A Shahādah (Testemunho de Fé) – Dr. Saleh As-Saleh [Parte 1]

Amanhecer_em_Goiânia

bismillah (1)

أشهد أن لا إله إلا الله وأشهد أن محمدا رسول الله

Ash-hadu an lā ilāha illAllāh wa ash-hadu anna Muhammadan rasūlullāh

“Eu testemunho que não há deus verdadeiro, nada é merecedor de adoração exceto Allāh e que Muhammad é seu servo e Mensageiro.”

O Testemunho de Fé – O que isso significa?

Parte 1 – O significado de “lā ilāha illAllāh” (não há deus verdadeiro, nada é merecedor de adoração exceto Allāh)

Esse é o primeiro princípio na crença no Tawḥīd (Unicidade e Singularidade de Allāh). Allāh é Único em Seu Senhorio, Único em Sua Divindade, Único em Suas Ações, Nomes e Atributos. Nada é como Allāh. Quando alguém aceita que Allāh é o único Deus verdadeiro que merece ser adorado, então ele deve negar toda adoração a qualquer um (ou qualquer coisa) além de Allāh. Esse é o significado de lā ilāha illAllāh: “Não há deus verdadeiro exceto Allah”. Isso é composto de declarações de negação e afirmação. O dito “exceto Allāh” confirma que Allāh é o único Deus verdadeiro que merece ser adorado.

Allāh é O Justo e O Sábio. Ele nos criou e quer que nós saibamos d’Ele e quer que O adoremos sozinho. Ele não nos deixou sem orientação. Isso é a parte de Sua Misericórdia. Ele, Exaltado Seja, enviou Mensageiros e Profetas para transmitir uma única mensagem:  O homem deve se submeter à vontade do seu Criador, Allāh, e adorar ninguém exceto Ele.

Essa é a essência do Islām. É a mesma mensagem transmitida por Ādam (Adão), Ibrāhīm (Abraão), Mūsā (Moisés), ‘Īsā (Jesus) e, finalmente, para a humanidade até o Dia do Juízo, Muḥammad ﷺ. Esses Mensageiros e Profetas foram criados como seres humanos. Eles não eram divinos. Na revelação final para toda a humanidade, o homem é chamado para testemunhar que: “Não há verdadeiro Deus e nada é digno de adoração, exceto Allāh e Muḥammad é o Mensageiro de Allāh.” Esse testemunho é a chave para o Paraíso. Mas não há chave exceto que tenha dentes. Se você vier com a chave que tenha os dentes certos, a porta vai abrir para você, caso contrário, ela não vai. A fim de alcançar o paraíso através desse testemunho, uma pessoa deve cumprir determinadas condições que constituem os “dentes certos” para esta palavra-chave. Essas condições são:

  1. Conhecimento (Al-‘Ilm)

Conhecimento de Allāh e conhecimento sobre a natureza, conceitos e metodologia de adoração são essenciais para a prática assim como a compreensão do Islām. O conhecimento benéfico é o que leva à completa desassociação das falsas divindades e leva à devoção de intenções somente para Allāh.

Allāh, Exaltado Seja, diz:

فَاعْلَمْ أَنَّهُ لَا إِلَٰهَ إِلَّا اللَّهُ وَاسْتَغْفِرْ لِذَنبِكَ وَلِلْمُؤْمِنِينَ وَالْمُؤْمِنَاتِ ۗ وَاللَّهُ يَعْلَمُ مُتَقَلَّبَكُمْ وَمَثْوَاكُمْ

“E saiba que nada tem o direito de ser adorado exceto Allāh e pede perdão dos teus pecados, assim como dos crentes e das crentes. E Allāh sabe seu movimento e seu lugar de descanso (nas suas casas).” [Sūrah Muḥammad (47):19].

O Profeta Muḥammad ﷺ disse:

“Quem quer que morra sabendo (completamente) que não há deus digno de ser adorado exceto Allāh, entrou na Jannah (Paraíso)”. [Coletado por Muslim].

  1. Certeza (Al-Yaqīn)

O testemunho tem que ser feito sem que haja dúvida alguma sobre o seu significado. Allāh, o Exaltado, diz:

إِنَّمَا الْمُؤْمِنُونَ الَّذِينَ آمَنُوا بِاللَّهِ وَرَسُولِهِ ثُمَّ لَمْ يَرْتَابُوا

“Somente são crentes aqueles que creem em Allāh e em Seu Mensageiro e nunca duvidaram (…).” [Sūrah Al-Ḥujurāt (49):15]

O Profeta ﷺ disse:

“Eu testemunho que não há Deus digno de ser adorado exceto Allāh, e que eu, Muḥammad, sou Mensageiro de Allāh. O servo de Allāh que se encontrar com Ele sem nutrir qualquer dúvida sobre o seu testemunho entrará em al-Jannah (paraíso).” [Coletado por Muslim].

 

  1. Pureza e Sinceridade (Al-Ikhlāṣ)

A intenção de aceitar o Islām e a de realizar todos os atos de adoração deve ser puramente dedicada à Allāh:

قُلْ إِنِّي أُمِرْتُ أَنْ أَعْبُدَ اللَّهَ مُخْلِصًا لَّهُ الدِّينَ

“Diz (ó Muḥammad ﷺ): Em verdade, eu fui comandado a adorar a Allāh (Sozinho) fazendo os atos da religião de forma sincera a Ele.” [Sūrah Az-Zumar (39):11]

Assim, quando uma pessoa declara esse testemunho, isso deve ser feito somente para Allāh, e para ninguém mais. A pureza e a sinceridade é o oposto do Shirk (associar outros no que é devido somente a Allāh). Aquele que faz essa Shahādah por qualquer motivo mundano, falhou em cumprir com essa condição de sinceridade na adoração e falhou em cumprir com o comando de Allāh, quando Ele diz:

قُلِ اللَّهَ أَعْبُدُ مُخْلِصًا لَّهُ دِينِي

“Diz (Ó Muḥammad ﷺ) “A Allāh sozinho eu adoro fazendo meus atos da religião de forma sincera a Ele.” [Sūrah Az-Zumar (39):14]

O Profeta ﷺ disse:

“Allāh proibiu o fogo sobre aquele que diz Lā ilāha illAllāh buscando através disso o Rosto de Allāh”. [Ḥadīth de acordo (por Bukhārī e Muslim)]

  1. Veracidade (Aṣ-Ṣidq)

A veracidade abre o caminho para uma compreensão significativa dessa declaração. Ela fortalece o percurso do homem em direção a adquirir conhecimento sobre o seu Criador, Allāh. Os hipócritas fazem essa declaração, mas escondem a rejeição no coração deles:

 يَقُولُونَ بِأَلْسِنَتِهِم مَّا لَيْسَ فِي قُلُوبِهِمْ

“Eles disseram com seus línguas o que não está no coração deles.” [Sūrah al-Fatḥ (48):11]

O coração é como o rei o os membros são como soldados. O Profeta Muḥammad ﷺ disse:

“De fato, se há um pedaço de carne no corpo que se ele fica bom, o corpo inteiro fica bom, mas se ele se estraga, todo o corpo se estraga.” [Parte de um ḥadīth coletado por Al-Bukhārī e Muslim]

Quando o amor por Allāh preenche o coração, veracidade e honestidade preenchem o coração também, mas quando o desejo chega ao coração, o caminho para a corrupção e a hipocrisia se abre e o homem vai proferir o que não está no seu coração. O coração inteiro e sadio é aquele livre de:

  1. Associar alguém ou alguma coisa na adoração com Allāh;
  2. Orgulho e arrogância;
  3. Inveja;
  4. Miséria;
  5. Amor por essa vida;
  6. Amor pela liderança e domínio;
  7. Desejos;
  8. Bid’ah (inovação na religião).

Esse é o tipo de coração que cumpre a declaração da Shahādah. Isso é conhecido no Qur’ān como “Al-Qalb as-Salīm” – O coração puro, sadio, seguro e inteiro; e essa é a coisa que realmente conta no Dia do Juízo:

“O Dia em que nem riqueza e nem filhos vão valer de ajuda, exceto aquele que traz à Allāh um qalb as-salīm (coração puro).” [Sūrah ashShu’arā’ (26):88-89]

  1. Amor (Al-Maḥabbah)

Amor significa:

  1. Amar Allāh e Seu Mensageiro, Muḥammad ﷺ, mais do que qualquer coisa;
  2. Amar o que Allāh e Seu Mensageiro ﷺ amam, e
  3. Odiar ou detestar o que Allah e Seu Mensageiro ﷺ odeiam ou detestam em todas as questões que são relacionadas ao Islām.

O Profeta ﷺ disse:

“Quem quer que possua as três qualidades (a seguir) vai saborear a doçura (deleite) do Īmān (Fé): Aquele a quem Allāh e Seu Mensageiro se tornam mais amados do que qualquer outra coisa, aquele que ama alguém por Allāh (buscando puramente a satisfação de Allāh) e aquele que odeia (a ideia) de voltar para o Kufr (descrença) depois que Allāh o salvou disso, assim como odeia ser lançado no Fogo.” [Coletado por Al-Bukhārī e Muslim]

O amor por Allāh e Seu Mensageiro Muḥammad ﷺ deve ser traduzido em seguir suas ordens. Isso negar seguir inovadores e/ou suas inovações, aqueles que introduzem conceitos e/ou maneiras que não estão de acordo com os ensinamentos islâmicos: como os místicos do Sufismo e os seus então chamados “Tarīqas” (“caminhos”), que não têm nada a ver com o Islām. Suas idéias foram originadas a partir de conceitos hindus. Eles elevam seus Shaykhs e líderes (Aqtab) Ṣūfīs para níveis divinos. Da forma similar, os Rāfiḍah (rejeitadores Shī’ah) elevam ‘Alī (raḍiallāhu ‘anhu) e outros membros da família do Profeta ﷺ a níveis divinos, invocando-os além de Allāh, ou à exclusão de Allāh:

وَمِنَ النَّاسِ مَن يَتَّخِذُ مِن دُونِ اللَّهِ أَندَادًا يُحِبُّونَهُمْ كَحُبِّ اللَّهِ ۖ وَالَّذِينَ آمَنُوا أَشَدُّ حُبًّا لِّلَّهِ

“E dentre a humanidade estão aqueles que tomam (para adoração) outros além de Allāh como rivais (a Ele). Eles lhes amam como amam a Allāh, mas aqueles que creem amam mais a Allāh (do que qualquer outra coisa). (…)”[Sūrah Al-Baqarah (2):165]

Na seguinte narração, ‘Abdullāh bin Mas’ūd (raḍiallāhu ‘anhu) disse:

“O Profeta ﷺ disse uma declaração e eu disse outra. O Profeta ﷺ disse: ‘Quem quer que morra enquanto ainda invocando outro além de Allāh, como um rival a Allāh, vai entrar no Fogo do Inferno.’ E eu disse: ‘Quem quer que morra sem invocar outro além de Allāh, como um rival a Allāh, vai entrar em al-Jannah (Paraíso).” [Coletado por Al-Bukhārī]

O amor por Allāh e a Mensagem d’Ele no Islām está relacionado ao Conhecimento sobre Ele e Seus Nomes e Atributos. Quanto mais uma pessoa sabe sobre Allāh, mais forte se torna o amor por Ele. Isso faz com que um crente anseie por encontrar Allāh, vê-Lo e ouvir das palavras d’Ele na outra vida. Isso se torna o maior objetivo para o crente e todo o apego mundano torna-se cada vez mais fraco. O espírito é elevado. Ele sonha alto em relação ao seu Criador. Ele não se colocaria numa cilada em qualquer estrada que levasse a outra coisa além da submissão a Allāh sozinho. A pessoa torna-se motivada para cumprir com os comandos de Allāh no melhor de suas habilidades. Isso produz a verdadeira felicidade nessa vida e na outra vida.

  1. Conformidade (Al-Inqiyād)

O testemunho é cumprido através da obediência a Allāh e ao Seu Mensageiro Muḥammad ﷺ e através de se salvaguardar contra o que Allāh proíbe:

وَمَن يُسْلِمْ وَجْهَهُ إِلَى اللَّهِ وَهُوَ مُحْسِنٌ فَقَدِ اسْتَمْسَكَ بِالْعُرْوَةِ الْوُثْقَىٰ ۗ وَإِلَى اللَّهِ عَاقِبَةُ الْأُمُورِ

“E quem quer que submeta sua face a Allāh, enquanto ele é um Muḥsin (benfeitor, ou seja, realiza boas ações totalmente pela causa de Allāh, sem querer se mostrar, ou para ganhar elogios ou fama etc. e faz essas ações de acordo com a Sunnah do Mensageiro de Allāh ﷺ), então ele se apegou ao mais confiável apoio. E para Allāh retornam todas as questões para decisão.” [Sūrah Luqmān (31):22]

A conformidade para a declaração da Shahādah tem que estar livre de hesitação. Aliás, é uma questão de total submissão. Isso é bem ilustrado quando Allāh diz:

وَمَا كَانَ لِمُؤْمِنٍ وَلَا مُؤْمِنَةٍ إِذَا قَضَى اللَّهُ وَرَسُولُهُ أَمْرًا أَن يَكُونَ لَهُمُ الْخِيَرَةُ مِنْ أَمْرِهِمْ ۗ وَمَن يَعْصِ اللَّهَ وَرَسُولَهُ فَقَدْ ضَلَّ ضَلَالًا مُّبِينًا

“Não é para um crente algum ou crente alguma, quando Allāh e Seu Mensageiro decretaram uma questão, que eles tenham a escolha nas decisões deles. E quem quer que desobedeça a Allāh e Seu Mensageiro, em verdade, se desviou com um desvio evidente.” [Sūrah Al-Aḥzāb (33):36]

Os decretos de Allāh e Seu Mensageiro ﷺ não estão sujeitos à avaliação humana. A Mensagem é uma Revelação. O que ela contém é para o benefício do homem. Portanto, a submissão do homem ao Islām é para o seu próprio bem.

  1. Aceitação (al-Qubūl)

Não é suficiente reconhecer a grandeza do Islām e que isso é a Verdade, mas esse reconhecimento tem que ser determinado pela modesta aceitação e humildade. A adesão ao significado desta declaração protege o crente do falso orgulho, arrogância e de ser desdenhoso:

إِنَّهُمْ كَانُوا إِذَا قِيلَ لَهُمْ لَا إِلَٰهَ إِلَّا اللَّهُ يَسْتَكْبِرُونَ

“Em verdade, quando foi dito a eles: lā ilāha illAllāh (Nada tem o direito de ser adorado, exceto Allāh), eles se incharam de orgulho (ou seja, negaram isso).”  [Sῡrah aṣ-Ṣāfāt (37):35]

O muçulmano deve perceber que essa declaração é contra o fanatismo e a imitação cega, e chama para uma aceitação dos ensinamentos do Islām de acordo com o entendimento daqueles que seguiram o caminho correto. Eles são os companheiros e aqueles que seguem seus passos até o Dia da Ressurreição. Esse caminho é conhecido como o Caminho dos Salaf uṣ-Ṣālih (Predecessores Virtuosos).

O Profeta ﷺ deu parábolas surpreendentes para aqueles que aceitam e para aqueles que rejeitam a orientação e os ensinamentos do Islām. Ele ﷺ disse:

“O exemplo de orientação e conhecimento com os quais Allāh me enviou é como a chuva abundante caindo na terra, algumas partes da terra tinham solo fértil que absorviam a água da chuva e produziam vegetação e grama em abundância. E outras partes eram duras e retinham a água da chuva e Allāh beneficiou as pessoas com isso e elas utilizavam essa água para beber, para seus animais beberem e para a irrigação da terra para o cultivo. E outras partes eram estéreis, que não podiam nem reter a água e nem produzir vegetação (então essa terra não era de benefício). A primeira é o exemplo da pessoa que compreende a religião de Allāh e obtém benefício (a partir do conhecimento) com o que Allāh enviou através de mim (o Profeta); e aprende e então ensina outros. O último exemplo é daquela pessoa que não se importa com isso e não toma a orientação de Allāh revelada através de mim (ele é como essa terra estéril).” [Coletado por Al-Bukhārī].

Continue lendo: 

A Shahādah (Testemunho de Fé) – Dr. Saleh As-Saleh [Parte 2]

Tradução: ‘Aishah Barletta

Fonte: The Shahaadah: Testimony of Faith, do Dr. Saleh As-Saleh

Texto na íntegra: https://abdurrahmanorg.files.wordpress.com/2014/11/the-shahaadah-e28093-testimony-of-faith-by-saleh-as-saleh.pdf

2 comentários em “A Shahādah (Testemunho de Fé) – Dr. Saleh As-Saleh [Parte 1]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s