Os Dez Últimos Dias do Ramaḍān – ‘Abdullāh bin Ṣāliḥ Al-Fawzān

Calendario.jpg

bismillah (1)

‘Āishah (raḍillāhu ‘anhā) disse:

“Quando os dez últimos dias (do Ramaān) chegavam, o Profeta (ﷺ) gastava sua noite em adoração, acordava sua família (à noite), se esforçava e apertava seu Izār (roupa que envolve da cintura para baixo).” [Al-Bukhārī (4/269) e Muslim (1174)]

Esse ḥadīth é uma prova de que os dez últimos dias do Ramaān têm uma virtude especial sobre quaisquer outros, nos quais uma pessoa deve aumentar em obediências e atos de adoração, tais como a oração, fazer dhikr (lembrança de Allāh) e recitar o Qur’ān.

‘Āishah (raḍillāhu ‘anhā) descreveu o nosso Profeta e modelo a ser seguido, Muḥammad (ﷺ) com quatro atributos:

  1.  Ele (ﷺ) “gastava sua noite em adoração“, significando que ele não dormiria durante a noite. Portanto, ele (ﷺ) permanecia acordado ao longo da noite em adoração e dava ânimo à sua alma através de gastar sua noite sem dormir. Isso é já que o sono é o irmão da morte. O significado de “gastava sua noite” é que ele (ﷺ) gastava a noite inteira em estado de qiyām (em pé, na oração noturna) e fazendo atos de adoração que são feitas pela causa de Allāh, Senhor de tudo o que existe. Nós devemos lembrar que os dez últimos dias do Ramaān são fixados e numerados.
    Quanto ao que foi relatado em relação à proibição de gastar a noite inteira em oração, que foi mencionado no ḥadīth de ‘Abdullāh bin ‘Amr (raḍillāhu ‘anhumā), então isso é no que se refere a alguém que faz isso constantemente, ao longo de todas as noites do ano.
  2. Ele (ﷺ) “acordava sua família”, significando as puras esposas dele (ﷺ) as Mães dos Crentes, para que elas pudessem tomar parte no lucro do bem, no dhikr (lembrança) e nos atos de adoração durante esses tempos abençoados.
  3. Ele (ﷺ) “se esforçava“, significando que ele (ﷺ) perseverava e se esforçava na adoração, adicionando mais às suas ações do que ele (ﷺ) tinha feito nos primeiros vinte dias (do Ramaḍān). Ele (ﷺ) somente fazia isso porque a Noite de Al-Qadr ocorria durante esses (dez últimos) dias.
  4. Ele (ﷺ) “apertava seu Izār (roupa que envolve da cintura para baixo)“, significando que ele (ﷺ) se empenhava e se esforçava intensamente na adoração. Também é dito que isso significa que ele (ﷺ) iria se retirar das mulheres. Isso parece ser mais correto, já que isso se inclina com o que foi mencionado anteriormente e com o ḥadīth de Anas (raḍillāhu ‘anhu):

    “Ele (ﷺ) iria enrolar sua cama e se retirar das mulheres (i.e. suas esposas).” [Vide Latā’if Al-Ma’ārif, pág. 219]

    Ele também (ﷺ) observava o I’tikāf nos dez últimos dias do Ramaḍān e a pessoa que está no estado de I’tikāf está restringida de interagir (sexualmente) com as mulheres.

Então, ó, irmão muçulmano, se esforce para caracterizar a si mesmo com esses atributos. E custodie a oração que você faz nas profundezas da noite (taḥajjud) com o Imām em adição à oração do Tarāwīḥ (que é rezada nas primeiras partes da noite), para que o seu empenho nessas dez últimas noites possam ir além daquele das vinte primeiras. E para que você possa alcançar o atributo de “gastar a noite em adoração” rezando.

 E você deve ser paciente na sua obediência a Allāh, pois, em verdade, a oração do taḥajjud (à noite) é difícil, mas sua recompensa é grande. Por Allāh, ela é uma grande oportunidade na vida de uma pessoa e uma coisa lucrativa para se tirar vantagem, para aquele a quem Allāh a concede. E uma pessoa não sabe se talvez ele vá encontrar umas das muitas recompensas de Allāh durante a oração noturna, dessa forma servindo como uma assistência para ele nessa vida e na Vida Eterna.

Os Predecessores Virtuosos (Salaf uṣ-Ṣāliḥ) dessa Ummah prolongavam a oração à noite, esforçando-se. As-Sā’ib bin Yazīd disse:

“‘Umar bin Al-Khaṭṭāb (raḍillāhu ‘anhu) ordenou Ubay bin Ka’b e Tamīm Ad-Dārī (raḍillāhu ‘anhumā) a liderarem as pessoas na oração com onze rak’āt. O recitador recitava cem versículos, ao ponto de que nós nos apoiávamos nos nossos cajados de madeira devido ao longo tempo em pé. E nós não parávamos até as primeiras partes do Fajr.” [Al-Muwaṭṭa, vol. 1, pág. 154]

‘Abdullāh bin Abī Bakr relatou:

“Eu ouvi meu pai (Abū Bakr) dizer: ‘Durante o Ramaḍān, nós terminávamos tarde (a oração noturna) e apressávamos os serventes para apresentarem a comida (do Suḥūr) por medo de que o Fajr chegasse até nós.'” [Al-Muwaṭṭa, vol. 1, pág. 156]

Há dois esforços da alma que um crente encontra durante o Ramaḍān: o esforço durante o dia com o jejum, e o esforço à noite com o qiyām (oração noturna). Então quem quer que combine esses dois e cumpre seus direitos, então ele é dentre os pacientes – aqueles que

“Receberão sua recompensa completamente, sem prestar contas.” [Sūrah Az-Zumar (39):10]

Esses dez dias são a última parte do mês e as ações de uma pessoa são baseadas nas suas últimas ações. Então, talvez, ele encontrará a noite de Al-Qadr enquanto em pé em oração para Allāh e, dessa forma, terá todos os seus pecados passados perdoados.

E uma pessoa deve incitar, dar ânimo e persuadir sua família a fazer os atos de adoração, especialmente nesses grandes momentos nos quais ninguém negligencia isso, exceto exceto que ele foi destituído (do seu bem). O que é mais incrível que isso é que enquanto as pessoas estão fazendo a oração e fazendo o taḥajjud, alguns indivíduos gastam seu tempo em ajuntamentos proibidos e eventos pecaminosos. Isso é de fato a maior perda! Nós pedimos a Allāh por Sua proteção.

Portanto, embarcar nesses últimos dias significa entrar no benefício das ações virtuosas no que resta do mês. Dentre as questões lamentáveis, está ver que algumas pessoas se sobressaem em ações virtuosas, tais como a oração e a recitação do Qur’ān, na primeira parte do mês, mas então os sinais da fadiga e do cansaço começam a se mostrar neles depois disso – especialmente quando os dez últimos dias do Ramaḍān chegam. E isso é apesar do fato desses dez últimos dias possuírem uma posição maior do que os primeiros. Assim, uma pessoa deve perseverar no empenho e no esforço e aumentar sua adoração quando o mês do mês se aproxima. E nós devemos manter em mente que as ações de uma pessoa são baseadas nas suas últimas.

 

Tradução: Yahyā Simões

Fonte: Aḥadīth Aṣ-Ṣiyām (págs. 133-135)

Traduzido originalmente por: Masjid Ahl Al-Quran was-Sunnah Association, Nova Iorque, EUA

Tradução original: http://www.salafipublications.com/sps/sp.cfm?subsecID=ibd09&articleID=IBD090010&pfriend= (Artigo IBD090010)

Este artigo é uma cortesia do antigo site www.al-manhaj.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s