Doze Passos Para a Criação das Nossas Crianças e Estabelecimento de Uma Casa Virtuosa [PARTE 1]

bismillah (1)

Todos os louvores são para Allāh, O Senhor de tudo o que existe e que a paz e as bênçãos de Allāh estejam sobre o Mensageiro Muḥammad, sua família, seus Companheiros e todos os seus seguidores até o Dia do Julgamento.

Da maior responsabilidade e confiança depositada sobre nós está a obrigação de criar nossos filhos. Allāh, o Altíssimo, disse:

يَا أَيُّهَا الَّذِينَ آمَنُوا قُوا أَنفُسَكُمْ وَأَهْلِيكُمْ نَارًا وَقُودُهَا النَّاسُ وَالْحِجَارَةُ عَلَيْهَا مَلَائِكَةٌ غِلَاظٌ شِدَادٌ لَّا يَعْصُونَ اللَّهَ مَا أَمَرَهُمْ وَيَفْعَلُونَ مَا يُؤْمَرُونَ

“Ó fiéis, precavei-vos, juntamente com as vossas famílias, do Fogo, cujo alimento será os homens e as pedras, o qual é guardado por Anjos inflexíveis e severos, que jamais desobedecem aos Comandos que recebem de Allāh, mas executam tudo quanto lhes é imposto.” [At-Tahrim (66): 6]

‘Alī bin Abī Tālib, raḍiAllāhu ‘anhu, disse:

“Ensine-lhes boas maneiras e ensine-lhes a bondade.”

Assim, o pai deve assumir a responsabilidade de cultivar os assuntos de sua família, de modo a alcançar essa bondade.

Em primeiro lugar:

Uma pessoa escolhe um parceiro que ajudará na construção de uma família forte e piedosa com filhos justos! Então escolha uma esposa justa e a mulher escolhe um marido justo. Um homem piedoso para uma mulher piedosa e um homem perverso para uma mulher perversa. Então, escolher o cônjuge certo é o primeiro passo para a boa criação das crianças. Sobre a autoridade de Abu Hurairah, raḍiAllāhu ‘anhu, o Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“Uma mulher é casada por quatro razões: pela sua riqueza, pela sua linhagem, pela sua beleza e pela sua religião. Então case com aquela com religião e você será bem sucedido.” [Bukhārī (nº 5090) Muslim (nº 1466)]

E na autoridade de ‘Abdullāh ibn ‘Amr, raḍiAllāhu ‘anhu, que o Mensageiro de Allāh ﷺ dise:

“O mundo é somente uma vantagem e a melhor das vantagens do mundo é uma mulher virtuosa.” [Muslim (nº1467)]

Adicionalmente, uma pessoa não deve casar com um pecador ou inovador. Imām Mālik b. Anas (M. 179H, rahimahullāh) disse:

“Uma pessoa não casa com o ahlul-bid’ah e nem é dado o salām para eles.” [al-Mudawwanah 1/84]

Fudaul b. Iyād (M. 187H, rahimahullāh) disse:

“Quem quer que case sua filha com um inovador, então ele cortou os laços de parentesco.” [Sharhus-Sunnah de Al-Barbahārī, pg. 52]

Imām as-Sha’bī (M. 104H, rahimahullāh) disse:

“Quem quer que case sua filha com um pecador, então ele cortou os laços de parentesco.” [Fiqhus-Sunnah 2/16 Sahīh]

Ibn Taymiyyah (M. 728H, rahimahullāh) disse:

“Esta é uma afirmação verdadeira daqueles que declararam isso dos Salaf e dos Imāns com relação ao Povo da Bid’ah: que seus testemunhos não são aceitos; não é para rezar atrás deles; o conhecimento não é tomado deles; e eles não são para casar. Esta é a punição para eles até que eles cessam [de inovações].” [Veja Ijmā’ al-Ummah ‘alā Tahdhīr min ahlil-Ahwā]

Em segundo lugar:

Que uma pessoa seja sincera para Allāh na criação dos seus filhos e ele espera a recompensa de Allāh por empregar seu esforço e sua riqueza – então ele busca somente de Allāh a recompensa e o favor. Allāh, O Mais Generoso, disse:

وَمَا أُمِرُوا إِلَّا لِيَعْبُدُوا اللَّهَ مُخْلِصِينَ لَهُ الدِّينَ حُنَفَاءَ وَيُقِيمُوا الصَّلَاةَ وَيُؤْتُوا الزَّكَاةَ ۚ وَذَٰلِكَ دِينُ الْقَيِّمَةِ

“E lhes foi ordenado que adorassem sinceramente a Allāh, fossem monoteístas, observassem a oração e pagassem o zakat; esta é a verdadeira religião.” [Al-Bayyinah (98): 5]

E o Profeta ﷺ disse:

“Em verdade as ações são de acordo com as intenções e toda pessoa receberá somente a recompensa por aquilo que intencionou.” [Al-Bukhārī (nº 01)]

Então a criação do filho de uma pessoa sobre a bondade é das formas mais virtuosas de adoração, devido ao que se segue dos benefícios – tanto específicos quanto gerais e devido ao que ele contém de sofrimento e dor. Deve-se ser sincero com relação a seus filhos, temer a Allāh e buscar a Sua Satisfação.

Em terceiro lugar:

Encorajar os filhos sobre a adoração com gentileza; encorajá-los com bom caráter e boas maneiras de cedo – para que eles comecem a amar essas questões desde cedo. Allāh, O Altíssimo, dissse:

وَأْمُرْ أَهْلَكَ بِالصَّلَاةِ وَاصْطَبِرْ عَلَيْهَا

“E recomenda aos teus [tua família] a oração e sê constante, tu também.” [Tā Hā (20): 132]

‘Amr b. Shu’aib narrou do seu pai que narrou do seu avó que o Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“Comande seus filhos com a oração na idade dos sete e bata neles se eles não rezarem na idade dos dez [anos]. E separe suas camas [na idade dos dez anos]” [Abu Dawūd (nº 495)]

Isto mostra que a criação começa cedo. Shaykhul-Islām ibn Taymiyyah (M. 728, rahimahullāh) disse:

“Quem quer que tenha uma criança, um servo ou um órfão aos seus cuidados e ainda assim não os ordena com a oração, então é o adulto que é punido se ele não os ensina e os comanda em uma idade jovem – então ele é repreendido e censurado severamente porque ele desobedeceu Allāh e Seu Mensageiro ﷺ”

Ibnul-Qayyim (M. 752, rahimahullāh) disse:

“Quem quer que não dê atenção a ensinar seu filho aquilo que o beneficia e ele o deixa desperdiçar sem cuidar, então ele é extremamente pecador. A maioria das crianças é corrupta (e levadas a falhar) devido aos seus pais. Eles não dão atenção para os filhos e deixa de ensiná-los as obrigações da religião e a Sunan. Então eles os ruína enquanto eles ainda são crianças. E elas (as crianças) não são capazes de se beneficiar e seus pais não os beneficiam.” [Tuhfatul-Mawdūd fī Ahkāmil-Mawlūd, pg. 80]

É incompreensível que muitos pais muçulmanos prestem tanta atenção a assuntos mundanos e ambições mundanas para seus filhos, enquanto negligenciam seu bem-estar “espiritual” e religioso. Eles compõem ainda mais essa falta de educação islâmica com a instilação de maus modos, mau caráter e falta de decência comum em seus filhos – eles ensinam seus filhos e filhas a serem arrogantes, presunçosos e a desprezar os outros. Eles se afastam de alimentar os pobres e de ser cortês com os vizinhos. Eles não são ensinados a respeitar os anciãos ou a conceder aos Sábios seus direitos. De fato, encontramos jovens muçulmanos, meninos e meninas, bem na adolescência, que conhecem os nomes de mais “estrelas” de filmes de Hollywood do que os nomes dos Companheiros do Mensageiro de Allāh ﷺ ou os nomes dos Profetas de Allāh, O Altíssimo. E a ajuda de Allāh é buscada desse tipo de criação imoral.

Temos visto pais gastando centenas de libras (euros ou dólares) em aulas particulares para os seus filhos, para ajudá-los em Matemática, Ciência ou Geografia, mas eles se tornam extremamente mesquinhos quando se trata de gastar riqueza em educação religiosa. Pior ainda, eles gastarão enormes quantias em educação secular e se afastarão do conhecimento religioso (do Qur.ān e da Sunnah) mesmo quando oferecido gratuitamente, como acontece nas mesquitas Salafis no Reino Unido, Europa, Canadá e nos Estados Unidos!

Em quarto lugar:

Mantê-los guardados e protegidos dos assuntos muharramāt (proibidos) e munkarāt (repreensível) e avisá-los disso, assim, eles sabem [diferenciar] o certo do errado e o bem do mal. Para cultivar em seus corações o ódio por aquelas coisas que são prejudiciais à sua religião e moralidade – e ensinar a não gostar daquilo que lhes causará arrependimento nesta vida e na Próxima. Muitos pais não dão importância a essa alegação: “Deixe-os em paz, pois são jovens e não são obrigados com a legislação.” Entretanto, essa atitude contradiz o que o nosso nobre professor e conselheiro, o Mensageiro de Allāh ﷺ costumava fazer. Abu Hurairah, raḍiAllāhu ‘anhu, afirmou que o jovem neto do Mensageiro ﷺ, Hasan bin Ali, raḍiAllāhu ‘anhumā, pegou uma tâmara dentre as tâmaras destinadas a caridade e colocou-a na boca. O Profeta ﷺ disse:

“Tire-a! Você não sabe que nós não comemos nada que foi dado em caridade.” [Bukhārī (nº 1491)]

Então você não encontra o Mensageiro ﷺ deixando esta oportunidade de ensinar ao seu neto lições importante. Ele também ensinaria os rapazes à mesa: “Ó jovem rapaz! Coma com a mão direita e côa o que está perto de você.” Aprenda com o exemplo profético e não negligencie a oportunidade de ensinar os jovens.

Em quinto lugar:

Ter um bom exemplo e modelo. Isto é das necessidades do bom tarbiyah. É bem sabido que uma criança se surpreende com o pai e adora imitá-lo e segui-lo. E da mesma forma uma filha gosta de seguir sua mãe e imitá-la – por isso devemos ser excelentes modelos. Portanto, é obrigatório que pais, mães e outros que criam não contradigam o que dizem com suas ações. Allāh, o Altíssimo, disse:

يَا أَيُّهَا الَّذِينَ آمَنُوا لِمَ تَقُولُونَ مَا لَا تَفْعَلُونَ

“Ó fiéis, por que dizeis o que não fazeis?” [As-Saf (61): 2]

E Ele (O Altíssimo) disse com relação ao Profeta Shu’aib, ‘alayhi salām, que ele disse:

وَمَا أُرِيدُ أَنْ أُخَالِفَكُمْ إِلَىٰ مَا أَنْهَاكُمْ عَنْهُ ۚ إِنْ أُرِيدُ إِلَّا الْإِصْلَاحَ مَا اسْتَطَعْتُ ۚ وَمَا تَوْفِيقِي إِلَّا بِاللَّهِ ۚ عَلَيْهِ تَوَكَّلْتُ وَإِلَيْهِ أُنِيبُ

“Não pretendo diferir de vos naquilo que tenho vos proibido, só desejo a vossa melhoria, de acordo com a minha capacidade; e meu sucesso só depende de Allāh, a Quem me encomendo e a Quem retornarei contrito.” [Hud (11): 88]

Certamente não é correto que os pais se comportem de uma maneira que contradiz o que eles estão tentando colocar nos seus filhos. Os jovens são muito perceptivos e reconhecem contradições e irregularidades nos seus modelos. Enviar mensagens misturadas e se comportar hipocritamente têm um efeito muito ruim sobre as crianças em vários aspectos:

  1. Eles começam a pensar que a hipocrisia é normal.
  2. Que é aceitável levar uma vida dubla, através da qual você diz uma coisa e então faz alguma coisa que contradiz isso. Afinal de contas, a mãe e o pai [as duas pessoas a quem os filhos mais olham para imitar] se comportam assim!
  3. Eles começam a pensar que mentir e decepcionar são uma norma aceitável na sociedade, porque você finge ser virtuosa, mas na realidade você está distante disso!
  4. As crianças entram na fase adulta com esses traços desagradáveis e não islâmicos.
  5. Ao longo do tempo os filhos perdem o respeito pelos seus pais.
  6. Esses traços são prejudiciais para a sociedade como um todo.
  7. Eles levam para a insatisfação de Allāh e à Sua punição.

Então os pais devem ser bons modelos, e o melhor dos exemplos. Não sejam daqueles que, por exemplo, fazem o Fajr (ou outras orações) tarde e os filhos crescem pensando que essa prática é aceitável em uma casa islâmica.

Em sexto lugar:

Mantê-los longe das reuniões do mal e do pecado e orientá-los para uma boa companhia – direcione-os para a melhor companhia entre o Ahlus-Sunnah; a companhia dos virtuosos. Abu Dawūd relata em seu Sunan de Abu Hurairah, raḍiAllāhu ‘anhu, que o Profeta ﷺ disse:

“Um homem está sobre a religião do seu companheiro mais próximo, portanto, que cada um olhe para quem ele toma como um companheiro.” [Abu Dawūd (nº4855, sahīh]

Abu Sa’īd al-Khudrī, raḍiAllāhu ‘anhu, disse que o Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“Não acompanhe exceto um crente e ninguém deve comer sua comida exceto aquele que teme Allāh e é obediente a Ele.” [Abu Dawūd (nº4832)]

Isto, obviamente, não obriga que um Muslim não alimente um pobre que está deficiente no Imān ou que retenham a caridade geral de não-muçulmanos. Pelo contrário, significa que não se toma como seus companheiros íntimos aqueles que são pecadores e não temem o seu Senhor – e não tomar tais pessoas como aquelas com as quais você sempre come e é visto. Uma pessoa é julgada no Islām sendo sua companhia. Al-Khuttabī e outros afirmaram que isso é devido ao fato de que quando uma pessoa come a comida com alguém, ela atrai seu coração para perto dele e ele se inclina em direção a ele. Observe também que há uma diferença entre aconselhar uma pessoa pecadora e convidá-lo ao Islām e a Sunnah e entre levar essas pessoas como amigas e companheiras. Então, sem duvida, é permitido (e correto) que os pecadores sejam convidados ao Islām com tratamento gentil e dócil, mas isso não requer companheirismo.

Abu Hurairah, raḍiAllāhu ‘anhu, também relatou que o Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“As almas dos humanos são criadas como tropas reunidas – então, aqueles que se dão bem uns com os outros terão afinidade uns com os outros [neste mundo]. E queles que não se dão bem uns com os outros nõ se dão bem uns com os outros [neste mundo].” [Abu Dawūd (nº4834)]

Alguns pais, que Allāh os oriente, nem sequer sabem aonde seus filhos vão a maior parte do dia nem de quem eles são amigos ou como eles estão gastando o seu tempo. Eles podem até deixar o trabalho para a mãe é conhecido que a mãe não é capaz de acompanhá-los em todos os casos. E ainda pior do que isso é quando esse deve é deixado de lado e as crianças são deixadas sozinhas! O primeiro e mais importante companheiro e confidente de qualquer criança deve ser a mãe e o pai O Profeta ﷺ foi perguntado em uma ocasião sobre quem tem mais direito à companhia, ele ﷺ respondeu:

“Sua mãe. Ele então foi perguntado: “Então quem?” Ele ﷺ respondeu: “Sua mãe.” Ele ﷺ foi perguntado: “E então quem?”Ele ﷺ responde:“Seu mãe.” Ele foi perguntado: “Então quem?”Ele ﷺ respondeu: “Seu pai.” Sendo assim, a mãe tem o maior direito de uma estreita amizade, companheirismo e afinidade seguido pelo pai depois pelos irmãos.

Por que é que não cuidamos de nossos filhos de uma maneira que eles fiquem perto da mãe e do pai como uma família? Por que os jovens buscam a companhia das ruas, bandidos, gangues e assim por diante? Porque os pais não prestam atenção a esse assunto de companheirismo. Logo no início do desenvolvimento da criança, pais e mães devem construir laços com seus filhos. Como? Veja algumas formas:

  1. Viajar juntos. Jornadas juntos são ótimos momentos para se unir e conhecer uns aos outros e conversar!
  2. Realize a Umrah juntos (anualmente ou a cada dois anos).
  3. Caminhar juntos nos parques, campos ou colinas (semanalmente ou quinzenalmente).
  4. Cozinhar juntos (com filhos e filhas).
  5. Atender aos durūs (ciclos de conhecimento) juntos. Escolha uma ou duas aulas Salafis por semana que você atenda sem falhar como família.
  6. Participar de conferencias em conjunto.
  7. Ler diariamente o Qur.rān juntos como uma família.
  8. Estudar o conhecimento religioso juntos como uma família, onde a mãe ou o pai lê um livro como a Sīrah do Profeta ﷺ (biografia) para a família (mesmo que sejam 20 minutos por dia!)
  9. Compras juntos.
  10. Jardinagem juntos.
  11. Visitar parentes juntos.
  12. Comer refeições juntas, de um só prato.

Além da família, as crianças podem manter a companhia a filhos de pais com idéias semelhantes, que têm aspirações parecidas por seus filhos como você. Se você vive em um canto isolado do país onde está lutando devido à falta de uma boa comunidade salafista forte, então talvez seja hora de pensar em se mudar para salvar seus filhos da destruição. Nenhum trabalho altamente remunerado vale a pena perder seus filhos. Aceitar um salário mais baixo em uma parte menos rica do país vale a pena se o resultado final for [ter filhos] piedosos, bem-educados e cuidar das crianças sobre a Salafiyyah!

Tradução: ‘Aishah Barletta

Tradução original: https://www.abukhadeejah.com/twelve-steps-in-cultivating-our-children/

Traduzido originalmente por: Abu Khadeejah ‘Abdul-Wahid

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s