Introdução ao Islām, a Deus e ao Pré-Decreto (Islām 1.1)

bismillah (1)

Islām: Os muçulmanos acreditam que o Islām é a Religião revelada por Deus (Allāh) para a humanidade. Foi primeiro revelado ao Profeta Adão (que a paz esteja com ele) e então para todo Profeta depois dele (de Noé até Jesus – que a paz estejam com ele) terminando com o Profeta final, Muḥammad, que a paz esteja com ele, que nasceu em Meca há mais de 1400 anos atrás. A definição de Islām é: “Submeter-se a Allāh adorando Ele sozinho, entregando-se a Ele em obediência e nos mantendo longe da idolatria.” Os muçulmanos acreditam que aquele que fizer isso com sinceridade estará verdadeiramente em paz com ele mesmo e com a sua vida. Os muçulmanos acreditam que o Islām é a Religião ordenada por Allāh para a humanidade.

Tawhīd (Monoteísmo): Esta é o fundamento chave sobre o qual o Islām é construído. É a base da Fé Islâmica. Isso significa que:

  1. Que Allāh sozinho é adorado em exclusão de todos os outros deuses, ídolos, corpos celestes e seres.
  2. Ele é o único Senhor, Criador, Controlador e Sustentador de toda a criação.
  3. Ele tem os mais bonitos Nomes e elevados Atributos que são únicos d’Ele e a Sua criação não se assemelha a Ele.

“A Religião com Allāh é o Islām” [Alcorão 3:19]

“Ó crentes, obedeçam a Allāh e ao Seu Mensageiro.” [Alcorão 4:59]

“Quem pode ser melhor na Religião do que aquele que se submete inteiramente a Allāh?” [Alcorão 4:125]

Quando uma pessoa deseja se tornar muçulmano, ele é requerido a dizer: “Eu testemunho que não há deus merecedor de adoração exceto Allāh e eu testemunho que Muḥammad é Seu servo e Mensageiro.” Muḥammad, que a paz esteja sobre ele, é referido e seguido pelos muçulmanos, mas nunca adorado. Na vida de um muçulmano, Allāh deve sempre vir em primeiro lugar. Allāh declara no Alcorão:

“Eu não criei os jinn nem os humanos exceto para Me adorarem sozinho.”

“Diga: Ele é Deus, o Único! Deus, o Absoluto! Não é pai de ninguém e ninguém é Seu pai! E ninguém é comparável a ele.” [Alcorão 112: 1-4]

“Deus! Não há mais divindade além d’Ele, Vivente, Subsistente, a Quem jamais alcança a inatividade ou o sono; d’Ele é tudo quanto existe nos céus e na terra. Quem poderá interceder junto a Ele, sem a Sua permissão? Ele conhece tanto o passado como o futuro, e eles (os humanos) nada conhecem a Sua ciência, senão o que Ele permite. O Seu Trono abrange os céus e a terra, cuja preservação não O fatiga, porque é o Ingente, o Altíssimo.” [Alcorão 2: 255]

Se eles O adoram e O obedecem, eles entrarão no Paraíso e estarão salvos da punição do Inferno com a Permissão d’Ele. Os muçulmanos têm uma obrigação a aceitar o que quer que aconteça como uma Vontade de Allāh. Isto significa que por pior que algo pareça os muçulmanos acreditam que:

  1. Allāh sempre soube disso porque Ele é o Onisciente.
  2. Que Ele escreveu tudo o que irá acontecer até o Dia do Julgamento.
  3. Que Ele quer tudo o que acontece.
  4. Que Ele cria tudo, bom e mal. Então Ele permitiu que isso acontecesse por uma boa razão e por uma sabedoria, mesmo que as pessoas não compreendam essa sabedoria.

Isso mostra que os muçulmanos são requeridos a confiar em Allāh e manter que Ele sozinho é fundamentalmente Quem está no controle do que acontece. Este é o motivo pelo qual os muçulmanos adicionam as palavras in shā Allāh (se Allāh quiser) quando eles prometem fazer algo, porque eles sabem que irão somente ser capazes de completar suas intenções se Allāh permitir. Portanto, os muçulmanos também afirmam que Allāh deu às pessoas livre-arbítrio para escolherem entre o certo e o errado e Ele nos permite escolher como nos comportamos.

Esses versos mostram que as pessoas têm livre-arbítrio, mas somente como Allāh acontece aquilo que Allāh permite. Assim, as pessoas são livres ara adorar a Allāh, se assim desejarem [como foram ordenadas no Alcorão] e são livres para cometer pecados se assim o desejarem [embora tenham sido proibidas no Alcorão].

Houve uma seita que surgiu nos primeiros séculos do Islām, conhecida como os “Compulsionistas” (Jabriyyah), que alegou que os humanos não têm vontade própria, mas são compelidos por Deus a fazer o mal e o bem. O Ahlus-Sunnah (aqueles que seguem o caminho do Profeta e dos seus Companheiros) argumenta que isso se opõe ai Alcorão e à metodologia Profética e se opõe à justiça. Por que Deus puniria no inferno alguém que Ele compeliu a cometer pecados? Portanto, as pessoas têm o livre-arbítrio para escolher entre o certo e o errado.

“Para quem dentre vós que quiser se encaminhar, porém não vos encaminhareis, salvo se Allāh, o Senhor do Universo, assim o permitir.” [Alcorão 81: 28-29]

“Jamais acontecerá calamidade alguma, senão com a ordem de Allāh, Mas a quem crer em Allāh, Ele lhe iluminará o coração, porque Allāh é Onisciente.” [Alcorão 64:11]

Há outra seita conhecida como “Qadariyyah” que nega o pré-decreto de Allāh. Eles acreditam que Allāh não tem vontade ou controle sobre as ações dos seres humanos e que os humanos fazem o que escolhem, sem nenhuma Ordem ou Decreto de Allāh. O Ahlus-Sunnah argumenta que isso se opõe aos versículos do Alcorão claramente estabelecidos que afirmam a vontade de Allāh sobre a criação e que nada acontece nos céus e na terra, exceto pela Permissão d’Ele.

Portanto, o Ahlus-Sunnah (aqueles que seguem o caminho do Profeta e dos seus Companheiros) estão entre os Jabriyyah que afirmam que os humanos não tem livre-arbítrio de nenhuma maneira – e entre os Qadariyyah que afirmam que não existe pré-decreto de nenhuma maneira. O Ahlus-Sunnah acredita que Allāh deu aos humanos o livre-arbítrio para escolher entre o certo e o errado (e eles são julgados de acordo com as suas ações) e que Allāh sabia o que eles poderiam fazer, Ele escreveu isso, permitiu isso e criou a humanidade e as suas ações.

Allāh: é o termo Islâmico/Árabe para o Deus Todo-Poderoso, o único merecedor de adoração.

  • Atividade:
  1. Aprender os significados das palavras importantes: Islām, Muslim, Tawhīd e Allāh. Escrever os seus significados e então fechar o livro e ver se você consegue lembrar-se deles.
  2. Explicar o motivo pelo quando os muçulmanos adicionam a palavra “in shā Allāh” quando eles fazem promessas.
  3. O que o Islām ensina sobre as coisas ruins que acontecem na vida?
  4. As crenças podem afetar tanto as ações quanto as atitudes. Como pode a crença em Allāh controlar o efeito de todas as atitudes que os muçulmanos tem na vida?
  5. Por que ninguém pode ter absoluta certeza que eles irão manter suas promessas?

Tradução: ‘Aishah Barletta

Tradução original: https://www.abukhadeejah.com/online-education-islam-1-1-introduction-to-islam-god-and-the-pre-decree-redstone-academy/

Traduzido originalmente por: Abu Khadeejah ‘Abdul-Wahid

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s