A Vida de Muḥammad ﷺ em Madinah: Tratados, Conquistas e Sua Morte (Islām 1.11)

bismillah (1)

O Profeta Muḥammad ﷺ em Madinah

No ano 6 H (628 dC), o Profeta Muḥammad ﷺ viu em um sonho que ele estava realizando a peregrinação ‘Umrah. Seus Companheiros ficaram muito felizes com a notícia, pois os sonhos do Profeta ﷺ eram considerados como Inspiração Divina. Mil e quinhentos no total foram Makkah, desarmados, exceto por espadas embainhadas, pois não tinham intenção de lutar. Quando os Quraish souberam que Muḥammad ﷺ e seus Companheiros estavam indo para Makkah para a ‘Umrah, eles decidiram resistir aos muçulmanos [para que não fizessem] a peregrinação a todo custo. Na jornada, os muçulmanos pararam em um lugar chamado Hudaibiyah. A água era muito escassa e, quando os Companheiros informaram o Profeta ﷺ de sua sede, ele ﷺ foi abençoado com um milagre pelo qual a água jorrou entre seus dedos, o que saciou a sede de todos os mil e quinhentos muçulmanos. Foi aqui que o tratado de Hudaibiyah foi negociado e acordado. Foi também aqui o “Juramento de Ridwān” o qual Allāh fala no Qur.ān:

“Em verdade, Allāh estava satisfeito com os crentes quando eles deram a sua Ba’i (juramento) a você (ó Muḥammad ﷺ), debaixo da árvore. Ele sabia o que estava nos seus corações. Ele enviou As-Sakinah (calma e tranquilidade) sobre eles e Ele os recompensou com uma vitória próxima, bem como despojos abundantes que eles irão obtiveram. Allāh é Poderoso, Prudentíssimo.” [Al-Fath (48): 18-19]

O “Juramento de Ridwān” ocorreu depois que eles temiam que os Quraish pudessem ter prejudicado o Companheiro ‘Uthmān ibn `Affān, que Allāh esteja satisfeito com ele, que foi enviado a Makkah para que falasse com os Quraish sobre a intenção pacífica dos muçulmanos de realizar a `Umrah. Os Quraish, no entanto, foram inflexíveis quanto aos muçulmanos que não deveriam entrar em Makkah, nem realizar a `Umrah, e `Uthmān retornou ao Profeta ﷺ. Então, um emissários dos Quraish, Suhail ibn `Amr, foi enviado para negociar com os muçulmanos e o Profeta ﷺ concordou com um tratado de paz. Os termos foram os seguintes:

  1. Os muçulmanos devem voltar para casa este ano e voltar no ano seguinte e não ficar em Makkah por mais de três dias.
  2. Os muçulmanos não podem entrar armados, mas com espadas curtas apenas embainhadas em bainhas.
  3. O conflito e a guerra serão suspensos por dez anos, período em que os dois lados viverão em paz e total segurança, e nenhum deles levantará a espada contra o outro.
  4. Se qualquer um dos Quraish se tornasse muçulmano e fosse a Muḥammad ﷺ sem a permissão dos guardiões seria enviado de volta a Makkah (exceto pelas mulheres que não retornariam) – e se algum dos seguidores do Profeta ﷺ retornar aos Quraish, eles não seriam enviados de volta.
  5. Quem quiser entrar em um tratado com Muḥammad ﷺ pode fazê-lo e quem quiser entrar em um tratado com os Quraish pode fazê-lo.

Enquanto as negociações estavam em andamento, o filho de Suhail ibn `Amr, Abu Jundal (que era muçulmano) apareceu depois de escapar de Makkah – ele estava acorrentado e estava cambaleando e caindo devido ao cansaço. Os Quraish se recusaram a deixa-lo ir até os muçulmanos e o Mensageiro de Allāh ﷺ foi forçado a manda-lo de volta devido às condições do tratado. Foi um período muito difícil e tenso para os muçulmanos, pois eles sabiam que Makkah era para Allāh e eles não deveriam ser impedidos de entrar na Casa de Allāh. Além disso, Abu Jundal era muçulmano, então, como era difícil vê-lo ser levado embora acorrentado.

Este tratado estabelece para os muçulmanos a permissibilidade de entrar em acordos com os não-muçulmanos, como judeus, cristãos e outros. Aqui o Profeta ﷺ entrou em negociações sobre Makkah, depois as negociações sobre outros lugares são mais viáveis se for do interesse dos muçulmanos e seu bem-estar em termos de religião e segurança. Shaykh Ibn Bāz, que Allāh tenha misericórdia dele, emitiu uma “fatwa (veredito islâmico)” no início dos anos 90, permitindo que os governantes muçulmanos fizessem negociações de paz com o “Estado de Israel” se fosse do interesse dos muçulmanos e fosse salvaguardar vidas muçulmanas.

No entanto, o tratado de Hudaibiya foi uma vitória para os muçulmanos, porque significava que eles eram livres para viajar e chamar o povo para o Islām sem impedimentos dos Quraish – e significava que os Quraish agora reconheciam oficialmente a validade de Muḥammad ﷺ como líder de Madinah e dos muçulmanos. Após esse evento, milhares mais entraram no Islām. Em dois anos, os Quraish haviam quebrado o tratado de Hudaibiyah, atacando a tribo Banu Khuza’ah, que era aliada dos muçulmanos. Isso levou à conquista de Makkah. Com mais de 10.000 Companheiros, o Profeta ﷺ entrou em Makkah. A cidade simplesmente se rendeu sem lutar, Muḥammad ﷺ entrou em Makkah e demoliu os ídolos dentro e ao redor da Ka’bah, devolvendo-o de volta apenas para a adoração a Allāh. O povo de Makkah aceitou prontamente o Islām sem serem compelidos (já que não há conversão forçada no Islām). Eles finalmente despertaram para o que estava acontecendo ao redor e foram guiados por Allāh ao Islām.

Nos últimos dois anos de sua vida, o Profeta ﷺ continuou a espalhar a Mensagem do Islām até que toda a Arábia ou entrou no Islām ou pelo menos aceitou seu governo.

No 9º ano depois da Hijrah ele ﷺ fez a Peregrinação (Hajj). Foi nesse momento que a seguinte ayah foi revelada:

“Este dia, aperfeiçoei a religião para vós, completei Meu favor sobre vós e escolhi o Islām como vossa religião.” [Al-Ma’ida (5): 3]

Depois disso, os versículos (ayāt) foram revelados, mas nenhuma nova regra foi legislada. O Profeta ﷺ morreu após uma doença que durou quase duas semanas em julho de 632 dC (12 de Rabī al-‘Awwal de 11H) aos 63 anos de idade. Ele ﷺ foi enterrado em uma cova simples em Madinah na casa de sua esposa ‘Aishah, que Allāh esteja satisfeito com ela. É tradição dos Profetas, que a paz e as bençãos de Allāh estejam com eles, que eles sejam enterrados onde quer que eles morram.

Muḥammad ﷺ foi o último dos Profetas:

“Muḥammad não é o pai de nenhum de vossos homens, mas sim o Mensageiro de Allāh e o selo (último) dos Profetas. E Allāh é Onisciente de tudo.” [Al-Ahzab (33): 40]

O selo aqui se refere ao fato de que ele é o Profeta final, assim o como um selo é colocado no final de um documento para mostrar que ele está completo. Por meio de Muḥammad ﷺ Allāh, O Todo-Poderoso, revelou tudo o que os seres humanos precisam saber sobre seu Senhor, como adorá-Lo e como levar uma vida virtuosa que os levará ao Paraíso eterno. O Profeta ﷺ disse:

“De fato, não existe Profeta que venha depois de mim.” [Coletado por Al-Bukhārī e Muslim]

Ele ﷺ afirmou ainda:

“Deixei para trás duas coisas que se você se apegasse a elas nunca se desviaria: O Livro de Allāh e a minha Sunnah.” [Al-Muwaṭṭa do Imām Mālik, 2/899 de Ibn Abdul Barr, ḥadīth autêntico]

Na Shahādah, os muçulmanos não dizem que Muḥammad era o Mensageiro, mas que ele é o Mensageiro ﷺ. Isso ocorre porque a Mensagem que ele ﷺ trouxe é perfeitamente preservada no Qur.ān e na Sunnah, que é o um exemplo orientador seguido por muçulmanos em todo o mundo. Allāh disse:

“Em verdade, tendes no Mensageiro de Allāh (ﷺ) um bom exemplo a seguir para aqueles que esperam (O Encontro com) Allāh e o Último Dia e lembram de Allāh frequentemente.” [Al-Ahzab (33): 21]

Os muçulmanos amam, honram e respeitam todos os Profetas de Allāh, desde o primeiro até o último. Na crença islâmica é proibido falar mal ou zombar de qualquer um dos Profetas. Os muçulmanos acreditam que a Revelação enviada a Muḥammad ﷺ é a única que está perfeitamente preservada.

Resumo:

  • Agora você deve saber como o Islām foi espalhado fora de Madinah.
  • Você deve saber sobre a importância de Hudaibyah.
  • Você deve saber que é permitido fazer tratados de paz com não-muçulmanos, mesmo que sejam os inimigos mais fortes que desejam que o Profeta ﷺ esteja morto.
  • Você deve saber a importância do Tawhīd (Unicidade de Allāh) desde que o Profeta ﷺ destruiu os ídolos.
  • Você deve saber a importância de Muḥammad ﷺ como o último Profeta.
  • Você deve saber as ayāt (versículos) e aḥādīth (narrações) usadas neste capítulo.

Atividade:

  1. Complete a linha do tempo com estas novas datas.
  2. Como o Tratado de Hudaibyah em 628dC ajudou os muçulmanos?
  3. Por que o exército muçulmano marchou para Makkah em 630 dC?
  4. O que significa “Selo dos Profetas”?
  5. Como Muḥammad foi parecido e diferente dos outros Profetas?

Tradução: ‘Aishah bint Humberto Barletta

Texto original: https://www.abukhadeejah.com/the-life-of-the-muhammad-in-madinah-treaties-conquests-and-his-death/

Texto orinalmente escrito por: Abu Khadeejah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s