O Fiqh do Qunūt no Witr – E o Qunūt no Ramadān

bismillah (1)

Sua Regra e Seu Texto

O Qunūt no Witr é específico para a Rak’ah final da Oração do Witr, de acordo com a maioria dos estudiosos. A Sharī’ah legislou um du’ā em particular para ser recitado na Oração do Witr. Hasan bin ‘Alī, raḍiAllāhu ‘anhu, narrou: “O Mensageiro de Allāh ﷺ me ensinou as palavras que eu deveria recitar no Qunūt do Witr:

اللَّهُمَّ اهْدِنِي فِيمَنْ هَدَيْتَ وَعَافِنِي فِيمَنْ عَافَيْتَ وَتَوَلَّنِي فِيمَنْ تَوَلَّيْتَ وَبَارِكْ لِي فِيمَا أَعْطَيْتَ وَقِنِي شَرَّ مَا قَضَيْتَ إِنَّكَ تَقْضِي وَلاَ يُقْضَى عَلَيْكَ وَإِنَّهُ لاَ يَذِلُّ مَنْ وَالَيْتَ وَلاَ يَعِزُّ مَنْ عَادَيْتَ تَبَارَكْتَ رَبَّنَا وَتَعَالَيْتَ

“Ó Allāh, guia-me entre aqueles a quem Tu guiaste, conceda-me bem-estar entre aqueles a quem Tu concedeste bem estar, leve-me ao Teu cargo entre aqueles a quem Tu assumiste o cargo, abençoe-me no que Tu me deste, proteja-me contra o mal do qual Tu decretaste, pois Tu és Quem Decreta, e nada é decretado para Ti. Aquele a quem Tu fizeste amizade não é humilhado. Bendito e Exaltado és Tu, nosso Senhor.” [Abu Dawūd, nº 1425, declarado sahīh por Al-Albānī]

Em uma outra narração, ocorre o acréscimo:

لا منجا منك إلا إليك

“Não há salvação de Ti, exceto pela proximidade a Ti.” [veja Sifatus-Salāh An-Nabiyy, pág. 181 citado por Al-Albānī]

Esta é a súplica que é autenticamente relatada do Mensageiro ﷺ para a Oração do Witr e, portanto, é o melhor do que debe ser recitado. Abu Dawūd (nº 1426) também relatou de Alī bin Abi Tālib, raḍiAllāhu ‘anhu, que o Mensageiro de Allāh ﷺ costumava recitar no final do seu Witr:

اللَّهُمَّ إِنِّي أَعُوذُ بِرِضَاكَ مِنْ سَخَطِكَ وَبِمُعَافَاتِكَ مِنْ عُقُوبَتِكَ وَأَعُوذُ بِكَ مِنْكَ لاَ أُحْصِي ثَنَاءً عَلَيْكَ أَنْتَ كَمَا أَثْنَيْتَ عَلَى نَفْسِكَ

“Ó Allāh, eu busco refúgio no Teu prazer da Tua raiva e no Teu perdão do Teu castigo e busco refúgio na Tua misericórdia da Tua ira. Não posso contar os louvores devidos a Ti. Tu és como Te louvastes.”

Quando é recitado?

A Sunnah é que o du’ā do Qunū deve ser pronunciado depois que uma pessoa terminou seu recitação e antes do Rukū’ (genuflexão) na última Rak’ah do Witr. Ubayy bin Ka’b, raḍiAllāhu ‘anhu, narrou:

“O Mensageiro de Allāh ﷺ recitaria o Qunūt no Witr antes do Rukū’ (genuflexão).” [Abu Dawūd, nº 1427, declarado sahīh por Al-Albānī]

Ibn Abi Shaybah (nº 6911) relatou com uma cadeia de transmissão autentica de ‘Alqamah que:

“Ibn Mas’ūd e os Companheiros do Profeta ﷺ fariam o Qunūt no Witr antes do Rukū’.”

No entanto, Al-Albānī, rahimahullāh, afirmou em Qiyām Ramaḍān (pág. 31) que:

“Não há mal algum se uma pessoa faz o Qunūt após o Rukū com algumas adições, como a maldição de Allāh sobre os descrente, saudações para elogios e paz sobre o Profeta ﷺ e súplicas para os muçulmanos – tudo na segunda metade do Ramaḍān, conforme estabelecido entre aqueels que lideraram as orações noturnas no tempo de ‘Umar bin Al-Khaṭṭāb, raḍiAllāhu ‘anhu.”

Então o Shaykh Al-Albānī forneceu evidências disso no que foi relatado por Ibn Khuzaimah em seu Sahīh (2/155).

O Qunūt é obrigatório?

O Qunūt não é obrigatório, é uma Sunnah recomendada – e uma pessoa deve fazê-lo algumas vezes e dedixá0lo em outros momentos, pois não é estabelecido pelo Profeta ﷺ que ele a executava continuamente. Shaykh Al-Albānī disse:

“Dizemos que faz isso algumas vezes porque os Companheiros que relataram a Oração do Witr nem sempre mencionaram o Qunūt nela – então, se o Qunūt sempre fosse feito, todos teriam narrado.” [Sifatus-Salāh, pág. 179]

Levantando as Mãos em Du.ā, mencionando Tabkīr antes de iniciar o Qunūt, Enviando a Salāh ao Profeta no Final e Passando a Mão no Rosto

Quanto a fazer o Takbīr depois da recitação da Rak’ah antes de iniciar o Qunūt, então não há provas autênticas para provar que isso foi feito. Quando a levantar as mãos no Qunūt para o du’ā, então o Shaykh Al-Albāni disse:

“Isso foi estabelecido por ‘Umar e outros no Qunūt do Witr.” [Al-Irwā, 2/181]

Levantar as mãos para o du’ā é uma Sunnah e se o Īmām que lidera os muçulmanos no Tarawīh levanta as mãos no Witr os que estão atrás dele devem levantar as mãos também, devido ao dito do Mensageiro de Allāh:

“De fato, o Īmām é designado para ser seguido.”

Quanto a passar a mão no rosto no final do du’ā, não há narração autentica para provar isso do Mensageiro de Allāh ﷺ.

Quanto ao envio da Salāh  ao Profeta ﷺ no final do du’ā do Qunūt, então isso foi estabelecido a partir de Ubay bin Ka’b raḍiAllāhu ‘anhu, que elee o faria na era de ‘Umar bin Al-Khaṭṭāb, raḍiAllāhu ‘anhu, como relatado por Ibn Khuzamah em seu Sahīh (1097). Al-Albāni, rahimahullāh, afirmou (isso) de Mu’ādh Al-Ansāri e declarou em Sifatus-Salāh (pág. 180):

“Esta súplica adiciona é legislada devido às ações dos Salaf, portanto, não é permitido declarar essa prática como sendo uma inovação.”

Qunūt no Ramaḍān

O Qunūt é realizado pelo Īmām quando ele lidera a oração na última Rak’ah do Witr, como descrito acima. No entanto, é realizado na última metade do mês, conforme estabelecido a partir do Sahābah no tempo de ‘Umar, raḍiAllāhu ‘anhu. Além disso, seu du’ā Qunūt está na forma árabe plural que abrange aqueles que o seguem. Aqui estão algumas das diferenças entre os Qunūt de quando são liderados pelo Īmām no Tarawīh e o Qunūt de quando rezam sozinhos:

  1. O Īmām recita o Qunūt em voz alta para que aqueles atrás dele possam ouvir. Ao rezar sozinho, é feito em silêncio.
  2. É feito no Witr na última metade do Ramaḍān. Fora do Ramaḍān, isso é feito algumas vezes (e outras não).
  3. Os que estão sendo liderados pelo Īmām ouvem suas palavras e dizem “Āmīn” às suas súplicas, e elas não fazem a súplica sozinhos. Quem faz a oração sozinho faz o Qunūt, mas ele não diz “Āmīn

Ibn Abi Shaybah (nº 6933) relatou de Ayūb de Nāfi de Ibn ‘Umar, raḍiAllāhu ‘anhummā, que ele não faria o Qunūt no Ramaḍān exceto na última metade. Sua cadeia de narração é Sahīh. Abu Dawūd (nº 1427), Al-Bayhaqi e Ibn Shaybah relataram que Ubayy bin Ka’b costumava recitar o Qunūt do Witr na segunda metade do Ramaḍān.

Inovações (Bid’ah) no Qunūt Que as Pessoas Fazem:

  1. Cantar o Qunūt e recitar melodiosamente.
  2. Introduzir admoestações nisso para as pessoas.
  3. Usar súplicas inovadas que não tem evidência para elas na Sunnah ou com os Salaf.
  4. Compor rimas e prosas em súplicas e fazê-las melodiosas.
  5. Fazer o Qunūt longo (tão longo quanto a oração e algumas vezes mais longo ainda) o que causa dificuldade para aqueles atrás do Īmām.
  6. Começar o Qunūt com du’ās que não foram relatados da Sunnah ou dos Salaf.
  7. Aqueles atrás do Īmām falando palavras tais como “haqq” ou “ Allāh!”
  8. Insistir com o Īmām que o Qunūt deve ser feito para cada Witr.

O Que é Dito no Final da Oração do Witr Depois do Taslīm

Ubayy ibn Ka’b, raḍiAllāhu ‘anhu, disse que quando o Mensageiro de Allāh ﷺ fazia a saudação (taslīm) no final da Oração do Witr, ele ﷺ dizia:

سُبْحَانَ المَلِكِ القُدُّوسِ

“Glorificado e Perfeito é o Rei, O Mais Puro.” [Abu Dawūd, nº 1430]

Tradução: ‘Aishah bint Humberto Barletta

Texto original: https://www.abukhadeejah.com/fiqh-of-qunoot-of-witr-in-ramadan-taraweeh/

Texto originalmente escrito por: Abu Khadeejah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s