Quem são os verdadeiros Ghurabā (os Estranhos) nestes tempos?

Parte 01:

Todo louvor é devido a Allāh, nós O louvamos, buscamos Sua ajuda e Seu perdão. Buscamos refúgio em Allāh dos males de nossas almas e dos males de nossas ações. Quem Allāh orienta não há ninguém que possa desviá-lo e aquele que Allāh orienta, não há nada que possa orientá-lo. Eu testemunho que não há nada digno de adoração, exceto Allāh e eu testemunho que Muḥammad ﷺ é Seu servo e Mensageiro.

‘Abdullāh ibn Mas’ūd, raḍiAllāhu ‘anhu, relatou que o Profeta ﷺ disse:

“Em verdade, o Islām começou como algo estranho e retornará a ser estranho assim como ele começou, então, as boas-novas do Paraíso é para os estranhos.”

Foi dito para o Profeta ﷺ:

 “Quem são eles?”

Ele ﷺ respondeu:

 “Eles são aqueles que se retificam quando as pessoas se tornam corruptas.” [Este ḥadīth foi coletado por Muslim, At-Tīrmidhī, Ahmad e outros além deles dentre os Sábios de aḥādīth e isto foi declarado autêntico por Al-Albānī.]

Na narração, ele ﷺ disse:

“Aquele que se retificam [e a outros] quando as pessoas se tornam corruptas.” [Relatado por Ahmad e At-Tabarāni]

E ocorre em um relato de Amr ibn Al-‘Ās, raḍiAllāhu ‘anhumā, que o Profeta ﷺ foi perguntado:

“Quem são eles?”

 Ele ﷺ respondeu:

“Eles são as pessoas virtuosas entre muitas pessoas que são más e aquelas que as obedecem são poucos se comparados com aqueles que os desobedecem.” Em outra narração: “Aqueles que os odeiam são numerosos.”

Em um relato transmitido pelo Imām Ahmad e At-Tabarāni do ḥadīth de ‘Abdullāh ibn ‘Amr, raḍiAllāhu ‘anhumā, o Profeta ﷺ disse:

“Tūbā é para os estranhos.” Foi dito: “E quem são os estranhos?” Ele ﷺ respondeu: “Um povo virtuoso cercado por uma abundância de pessoas más. Aqueles que os desobedecem são mais numerosos do que aqueles que os obedecem.”  [Relatado no Musnad do Imām Ahmad, 2/177. Imām Al-Albānī autenticou isso no Sahīh al-Jāmi’ as-Saghīr, nº 3291]

Estas narrações, que Allāh vos abençoe, descrevem um grupo de indivíduos que são os “ghurabā”. Eles são “os estranhos”. Então o Mensageiro de Allāh ﷺ nos informou neste ḥadīth que, de fato, o Islām começa como algo estranho e isto é porque quando o Mensageiro de Allāh ﷺ  começou o chamado para o Islām, o chamado para adorar Allāh Sozinho, O Altíssimo, em Makkah, então somente alguns poucos os seguiram e eles eram, verdadeiramente, “ghurabā”. Eles eram verdadeiramente estranhos na crença, nos seus maneirismos, seus caminhos e sua aparência. Eles eram os estranhos na sociedade que era cheia com ignorância (Jāhiliyyah). Eles eram um grupo que era pouco em número, no entanto, eles eram o Povo da Verdade (Ahlul-Haqq).

Imām Al-Barbahāri (m. 329H), rahimahullāh, menciona com relação ao Ahlus-Sunnah wal-Jamā’ah:

 “E saiba que nunca deixará de haver um grupo de pessoas que são pessoas de Haqq e da Sunnah, e elas são guiadas por Allāh, e por meio delas Allāh guia os outros e, através delas, Allāh dá vida a Sunnah.”

Estes são os “ghurabā”, que Allāh vos abençoe, orientados por Allāh, O Altíssimo, aderindo a Verdade e a Sunnah. Eles são aqueles que são orientados por Allāh e eles orientam outros. Allāh guia através deles outros indivíduos, e por meio deles, Allāh dá vida à Sunnah. Que Allāh (Aquele que está livre de todas as imperfeições), nos faça dentre eles.

Parte 02:

Imām Al-Barbahāri (m. 329H) da mesma forma, disse:

“Essa verdade ou Haqq é o que vem de Allāh e o que está na Sunnah, a Sunnah do Mensageiro de Allāh ﷺ e o que é do Jamā’ah – e o Jamā’ah é o que os Companheiros se uniram durante o khilāfah de Abu Bakr, ‘Umar, Uthmān, raḍiAllāhu ‘anhum.”

Este é o Jamā’ah e quem segue o caminho deles, então ele é o Jamā’ah, seja em número reduzido ou seja em grande número!

O Islām começou como algo gharīb (estranho), algo que era estranho para as pessoas, estranhos na sua adoração, estranhos para aquilo que eram chamados. O Profeta ﷺ e os Sahābah, raḍiAllāhu ‘anhum, estavam vivendo em um oceano cometendo todos os tipos de obscenidades, shirk e heresias, tais que o Profeta ﷺ disse em uma narração autêntica:

“Allāh olhou para todas as pessoas da terra, árabes e não árabes, e desprezou todas elas, exceto alguns remanescentes do Povo do Livro (que significa os judeus e os cristãos). Ele disse:  ‘Eu te enviei (ó Profeta ﷺ) para testá-lo e testar outros através de você. E Eu te revelei um livro que não pode ser lavado com a água.’” [Muslim]

Esse Povo do Livro seguiram aquilo que Mūsā, que a paz esteja com ele, ou ‘Īsā, que a paz esteja com ele, deixou-os de tawhīd e crença. Então Allāh, o Altíssimo, desprezou a todos eles por causa do politeísmo em que estavam, por causa da depravação em que estavam em termos de comportamento e conduta, idolatria, assassinato, homicídio, separação e ódio um pelo outro.

Então Allāh de Sua Misericórdia enviou o Mensageiro, Muḥammad ﷺ. Eles estavam em uma sociedade, que Allāh os abençoe, cheia de desorientação: desvio em relação à crença, credo e conduta moral. Então, quando os Sahābah foram guiados pela Revelação enviada a Muhammad ﷺ, como Allāh quis, apareceu um grupo de pessoas que eram diferentes, elas foram contra a corrente, elas foram contra aquilo que a maioria das pessoas estavam. Não por causa da violência, porque não houve violência em Makkah perpetrada pelos Sahābah (eles foram vítimas de violência e terror). Os Sahābah, raḍiAllāhu ‘anhum) em Makkah não receberam ordem de levantar a espada; eles eram estranhos, eram diferentes e, portanto, eram oprimidos por isso e por sua crença. Esse assunto que eles trouxeram era estranho para o povo, eles diriam: Esses muitos deuses que você cultua, todos eles são divindades falsas, adorem apenas um Deus, e Ele é Allāh, o Criador dos Céus e da Terra. Eles acharam isso estranho e descobriram que isso era algo que eles não podiam tolerar; então eles os perseguiram, torturaram e se opuseram a eles. Eles falaram contra eles e mentiram contra aqueles crentes justos, os Companheiros do Mensageiro ﷺ.

O ponto aqui é que o Profeta ﷺ disse: “O Islām voltará como algo estranho”, exatamente como naquele tempo. Assim como começou em primeiro lugar. Então você pode imaginar o Sahābah, raḍiAllāhu ‘anhum, como eles estavam em seu tempo, e como eles seriam percebidos e como seriam vistos – e como Muḥammad ﷺ teria sido percebido através dos olhos dos idólatras, o povo de Quraysh e seus homens da tribo. Assim, o Islām retornará e será encarado exatamente como era visto então: “exatamente como era no princípio”. O Islām voltará a ser estranho no final dos tempos, assim como era algo estranho no começo quando Muḥammad ﷺ recebeu revelação.

Portanto, será estranho uma segunda vez, e não será devido à ausência de muçulmanos, exatamente como o Profeta ﷺ disse em uma narração autêntica:

“As nações logo se reunirão para atacar você como quando as pessoas quando comem e convidam outras pessoas a compartilhar seu prato.” Os Companheiros disseram ao Profeta ﷺ: “É porque seremos poucos em número nesse dia?” Ele ﷺ disse: “Não, ao contrário, vocês serão em grande número nesse dia, mas serão como a escória no topo da água da enchente. Allāh removerá o medo dos corações de seus inimigos e lançará uma fraqueza em seus corações.” [Abu Dawūd, 4297; Al-Albānī declarou como Sahīh.]

Esta é a realidade: quando a estranheza volta, não é porque os muçulmanos serão poucos em número, não é isso que se pretende, como você encontra na parte final do ḥadīth. Em vez disso, os muçulmanos serão grandes em número, mas a estranheza está naquilo que eles carregam de crença e metodologia, naquilo a que chamam, naquilo em que se baseiam em solidez, firmeza e estabilidade, assim como o Profeta Muḥammad ﷺ estava diante de toda a oposição, ódio e boicote. Portanto, isso não se deve à sua escassez em número, mas ao pequeno número de Ahlus-Sunnah wal-Jamā’ah, não ao pequeno número de muçulmanos, o que significa que, entre esse imenso corpo de muçulmanos, haverá estranhos. Eles são os Ghurabā – e isso é porque os estranhos entre os muçulmanos serão pequenos em número, o Ahlus-Sunnah será escasso, aqueles que realmente seguem o Caminho do Profeta ﷺ serão minúsculos em comparação aos opositores. Eles estão no entendimento correto do Islām, aquilo em que os Sahābah, os Companheiros estavam, eles são os Ghurabā entre aquelas pessoas que serão grandes em número – eles são pessoas justas entre o grande corpo de pessoas injustas. Aqui são os Ahlus-Sunnah wal-Jamā’ah, os Salafis. A maldade aqui é explicada como bid’ah (inovação na religião), oposição à obediência de Allāh e Seu Mensageiro ﷺ, heresia e oposição à Revelação, aquilo com o que o Profeta ﷺ foi enviado e com o que os seus discípulos, os Sahābah, raḍiAllāhu ‘anhum, praticavam.

Parte 03:

As pessoas ao redor dos Ghurabā (Ahlus-Sunnah) seguem seus desejos, elas terão opiniões e pontos de vista em oposição àquilo que o Profeta ﷺ veio. Eles governarão e julgarão seus negócios por seus desejos, e viverão suas vidas de acordo com esses desejos; eles seguirão heresias e inovações de acordo com suas opiniões opostas àquilo o que Allāh, o Senhor dos Céus e da Terra, lhes revelou. Então, essas pessoas se desviam e desviam outras.

Os Ghurabā, que Allāh os abençoe, são os Sábios e aqueles que os seguem. O Profeta ﷺ mencionou sua recompensa: “A Tūbā é para os estranhos.” E o Profeta ﷺ mencionou no ḥadīth que é autêntico, que Tūbā se refere a Jannah (Paraíso) e é dito que é uma árvore na Jannah como ocorre em um ḥadīth que é autêntico que existe uma árvore na Jannah, com o nome de Tūbā e seu tronco é feito de ouro. Então “A Tūbā é para os estranhos” significa: boas-novas à Jannah e as árvores da Jannah para aqueles que são os estranhos, aqueles que retificam os assuntos quando as pessoas os corrompem. Eles são, como ocorre em uma narração, quando o Profeta ﷺ foi perguntado: “Quem são os estranhos?” Ele ﷺ disse: “São [pequenos] números extraídos de várias nações e tribos.” Quem são os Ghurabā? Os Ghurabā não estão isolados de uma raça, um continente, uma nação ou uma tribo. Os Ghurabā se reúnem um aqui, dois ali, alguns aqui e ali; estes são os Ghurabā, arrancados do povo. Então esses são os Ghurabā, eles são os que se apegam à Religião de Allāh, o Altíssimo, em tempos de estranheza e ele ﷺ especificou as boas-novas do Paraíso para os estranhos devido à sua tremenda paciência em manter para a verdade, especialmente em tempos posteriores antes que a Hora seja estabelecida.

Isso ocorre porque quem se apega à verdade, nos tempos em que o Islām e a Sunnah, o Caminho dos Sahābah se tornaram escassos, se tornaram difíceis, se tornaram estranhos, é como estar segurando brasas. O que vocês fariam,  meus irmãos e irmãs, se eu dissesse para você estender sua mão e você me ver com pinças segurando um pedaço de carvão quente e eu digo para você: “estenda sua mão e não mova-a enquanto coloco a brasa sobre ela.” Quanto tempo você manterá sua mão no lugar? Você agarraria essa brasa? Você se apegaria a isso se soubesse que, ao se apegar a isso, será daqueles que serão salvos?

Pois, em verdade, o Mensageiro de Allāh ﷺ disse em um ḥadīth narrado pelo Companheiro, Abu Tha’labah al-Khushani, raḍiAllāhu ‘anhu:

E há uma recompensa imensa àquele que se mantenha firme na Religião nestes tempos de fitnah e dificuldade – em tempos em que os inovadores estão te chamando para longe da Sunnah, te chamando para a heresia, desorientação e inovação: quer seja da direção dos Khawārij terroristas insurgentes, os Rāfidah, os apoiados pelo Irã, os agitadores políticos rebeldes os Sūfīs, os adoradores de sepulturas, os Ash’arīs, os Qutubīs, os Tablīghies ou Ikhwānīs.

Em tempos de fitnah, agarrar o Dīn (a Religião) é extremamente importante – e não ser enganado pelos opositores (os Mukhālifīn) e não ser enganado por eles por causa de seu grande número – os Ghurabā não são grandes em número e é por isso que esse ḥadīth está lá, para dar coração e coragem aos Ghurabā; para lhes dar esse entusiasmo para que você não perca a esperança e não desanime. Allāh, o Poderoso e Majestoso, ajuda os crentes, mesmo que sejam poucos em número, e os Ghurabā são realmente poucos e são na verdade o Ahlus-Sunnah.

O termo Ghurabā tem sido usado pelo Ahlul-Bid’ah e os Khawārij nestes tempos, ainda assim eles merecem menos o título e estão o mais longe de cumprir sua descrição verdadeira – como podem aqueles que levantam a espada contra os governantes muçulmanos e derramam o sangue dos inocentes ser referido como Ghurabā? O Islām não veio com essa conduta imunda que eles atribuem a ele – e todos os louvores são devidos a Allāh.

Em referência aos tempos de dificuldades que viriam, o Profeta ﷺ declarou:

“À frente de vocês, haverá dias de paciência, quando se apegar à religião será como se apegar a brasas e aquele que se apegue à Religião de Allāh neste tempo, então sua recompensa será a recompensa de cinquenta homens.”

Os Companheiros disseram:

“Ó, Mensageiro de Allāh, cinquenta vezes o valor de sua recompensa?”

Ele ﷺ disse:

“Sim, cinquenta de vocês.” [Coletado por Abu Dawūd, At-Tirmidhī, Ibn Mājah, Al-Hākim que foi declarado autêntico, Adh-Dhahabi concordou e Al-Albānī declarou sahīh em As-Sahīhah, nº 494]

Esta é a recompensa de manter a Religião em tempos de fitnah, quando os chamadores desorientados se levantam e chamam para os portões do Jahannam (Inferno), exatamente como o Profeta ﷺ disse:

“Haverá chamadores nos portões do Jahannam. Aquele que os responder, eles os lançarão nele (ou seja, nos portões do Jahannam).” [Bukhārī e Muslim]

Parte 04:

O Mensageiro de Allāh ﷺ foi perguntando: “Quem são os estranhos?” Ele ﷺ respondeu, que eles eram: “As pessoas virtuosas.” E ele ﷺ disse em uma narração que eles são “as pessoas que se retificam”, retificam aquilo que eles mesmos estão. Portanto, eles se apegam à Sunnah e evitam a desorientação, obedecem a Allāh e ao Seu Mensageiro ﷺ – e da mesma forma, retificam outros quando se corrompem. Essas são suas características. Eles são os virtuosos entre aqueles que têm muito mal – quando a maioria das pessoas se torna corruta em sua religião, eles são os que se apegam firmemente a sua religião. Eles “retificam” significando: eles não ficam quietos, eles não ficam calados, como o Profeta ﷺ disse:

“Sob nenhuma circunstância permite que o medo do povo impeça um homem de falar a verdade se ele estiver ciente disso, vê isso ou ouve isso.” [At-Tirmidhī e autenticado por Al-Albānī em As-Silsilah, nº 168]

E ele ﷺ disse:

“Ordenam o bem uns aos outros e proíbem uns aos outros de fazerem o mal.” [Ibn Mājah, nº 4014]

Não tenha medo das pessoas tal que você pare de praticar ou pare de falar. O medo do povo não deve impedi-lo de falar a verdade. O Ahlul-Haqq e as pessoas que conhecem a verdade e agem sobre a verdade não têm medo de se apegar à verdade e transmiti-la.

Mesmo nesses meses que estão à nossa frente agora, você verá quando chegar a estação das conferências, as férias chegarão e o Ahlul-Bid’ah reunirá as pessoas em suas conferências e mesquitas, os hizbies (partidários sectários) que reúnem as pessoas. Vocês verão um ímpar e dois pares daqueles que estão sentados aqui hoje, que serão enganados por eles ou fingirão que há algo bom neles e irão até eles, porque essa é a natureza das pessoas. Allāh, o Altíssimo, não dá firmeza, exceto àqueles a quem Ele ama e deseja o bem, aqueles que seguem os passos dos Profetas, ‘alayhimus-salām. O Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“Aqueles que são mais testados são os Profetas, depois os que se assemelham a eles e (depois) os que se assemelham a eles.”

Os Profetas permaneceram firmes e aqueles que se assemelham a eles são firmes e, por causa de sua firmeza, são julgados e testados e sua vida é difícil e árdua, mas eles não deixam a obediência de Allāh. Eles não cedem as dúvidas da bid’ah nem aos desejos do pecado.

Aqueles dentre vocês que cedem facilmente aos pecados que os chamam e aqueles que cedem às dúvidas que são lançadas sobre vocês, então vocês dois estão em um caminho de fraqueza que só levará à sua própria destruição. Então, preste atenção, que Allāh te abençoe.

O Profeta ﷺ disse:

“Não há pessoas entre as quais os atos de desobediência são cometidos, e eles são capazes de mudá-los, e eles não o fazem, exceto que, em breve, Allāh castigará todos eles.”

Assim, fomos comandados a ordenar o bem e proibir o mal e não nos importamos com números. O que vai acontecer no Dia da Ressurreição? O Profeta ﷺ disse em um ḥadīth:

“As nações foram apresentadas diante de mim, vi um Profeta e vi que ele não tinha exceto um punhado de seguidores e vi um Profeta e ele tinha um seguidor, e vi um Profeta e ele não tinha seguidores.” [Al-Bukhārī e Muslim]

Ele ﷺ nos informou que um Profeta surgiria no Dia do Julgamento e ele foi enviado por Allāh para chamar seu povo para adorar a Allāh e quem o ouviu? Um homem o ouviu. Ninguém mais, ninguém mais ouviu. Um Profeta de Allāh, um Profeta chegará no Dia do Julgamento e ele terá apenas duas pessoas com ele! Isso afeta a verdade sobre a qual eles estavam? Isso muda que eles estavam sobre a verdade porque você olha quantas pessoas o estavam seguindo? Livre é Allāh de todas as imperfeições!

Parte 05:

Nós não nos importamos com multidão que se reúne ao redor dos Ahlul-Bid’ah nas suas conferências e em suas reuniões.

Então, como eu (Abu Khadeejah) disse antes, vá se você deseja ir, nós estamos aqui. E nós permaneceremos aqui com a permissão de Allāh segurando firme o Caminho dos Salafus-Sālih (Predecessores Virtuosos). O Ahlus-Sunnah wal-Jamā’ah não altera com o tempo, eles estão sobre a Sunnah em todos os períodos, em todo momento. Um Profeta virá no Dia da Ressureição e ele não terá ninguém atrás dele, ninguém o ouviu, talvez eles mesmos o mataram. Como ocorreu com os Profetas dos Filhos de Isrā’il, como Zakariyyah (Zacarias), Yahyā e outros além deles, alayhimus-salām. Os Profetas que foram perseguidos, Profetas que foram decapitados e Profetas que foram torturados e assassinados. E houveram Profetas contra quem foram feitas tentativas de mata-los como o nosso Mensageiro Muḥammad ﷺ.

Os Profetas mudaram? Eles alteraram? Eles concederam? Isso não importa, números não importam, meus irmãos e irmãs, o que é importante é que você se apegue a verdade. E que a verdade, que Allāh te abençoe, não altera e os Ghurabā, eles permanecerão em todo período, em toda era e eles permanecerão fortes. Por essa razão, vocês acharão os Sábios, quando eles mencionam os Ghurabā, eles dizem que os Ghurabā estão em um grupo – o Profeta ﷺ disse:

“Nunca irá cessar de permanecer um grupo da minha Ummah (nação) manifestos sobre a verdade, ilesos por aqueles que se opõem a eles ou os abandonam.”

Significando: este grupo singular permanecerá, da minha nação, eles permanecerão sobre a verdade manifesta e auxiliados e estes são a Seita Salva (Al-Firqat An-Nājiyah). E este grupo permanecerá em toda era, em todo período até a vinda de ‘Īsā ibn Maryam, ‘alayhis-salam, ou até a Hora como ocorre em algumas narrações. Imām At-Tirmidhī disse sobre o Grupo Auxiliado (At-Tā’ifah Al-Mansūrah):

“Eles são o Povo do Conhecimento e o Povo das Narrações,”

Eles são o Jamā’ah, que Allāh vos abençoe. 

Como ocorreu com as conferências do Ahlul-Bid’ah e dos hizbiyyīn onde alguns dos irmãos caíram em confusão e alguns de vocês, não muitos (al hamdu lillāh) foram. A maioria das pessoas aqui, eles sabem. Mas alguns de vocês foram e foram enganados e eles enganaram vocês e vocês caíram nas armadilhas dos hizbiyyah, para que este ano não sejam enganados, permaneçam firmes, permaneçam fortes e fique sobre a Sunnah. Sejam como ‘Abdul-‘Aziz ibn Bāz, Muḥammad ibn Sãlih Al-Uthaymīn, Muḥammad Nasirud-Dīn al-Albānī, Muqbil ibn Hādi e como Rabī’ al-Madkhalī, Sālih al-Fawzān, ‘Ubaid al-Jābari – não importa o que aconteça com o ambiente ao redor deles, eles estão firmes sobre a metodologia (Manhaj) dos Salaf. Permaneçam firmes, meus irmãos, e não sejam enganados, não sejam enganados por aqueles que buscam enganar o Ahlus-Sunnah.

Que Allāh, o Todo-Poderoso e Majestoso, nos mantenha firmes sobre a Sunnah até nós O encontrarmos. E todos os louvores são devidos a Allāh, o Senhor dos mundos e que a paz e as benções de Allāh estejam sobre o Profeta, seus Companheiros e seus seguidores.

Fonte original: Palestra “Ahlus-Sunnah Are The Strangers: They Are Firm Upon The Truth, Warn against Ahlul-Bid’ah.” por Abu Khadeejah

Transcrito do áudio por: Umm ‘Abdillāh Al-Albāniyyah, adaptado para facilitar e compreender a leitura.

https://www.abukhadeejah.com/who-are-the-true-ghuraba-the-strangers-in-these-times-islam-began-as-something-strange-and-it-will-return-to-being-strange-just-as-it-began/

Traduzido por: ‘Aishah bint Humberto Barletta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s