Questões Sobre Fertilidade e Contracepção No Islām: A Escolha De Ter Filhos [Ética 1.6]

Fertilidade é a capacidade de gerar filhos. Os muçulmanos acreditam que a fertilidade é uma bênção de Allāh. A maioria das pessoas em nossa época tem a opção de ter filhos ou não. Muitas pessoas hoje em dia desejam ter uma vida sexual satisfatória sem ter filhos. Para conseguir isso, eles devem usar alguma forma de contracepção. A contracepção é um método usado para prevenir a gravidez. Isso pode ser na forma de uma droga (uma pílula), ou uma barreira (como um preservativo), ou “coito interrompido” ou “retirada” (em que o homem não permite que seu esperma entre na vagina da mulher). Se as coisas correrem “mal”, a contracepção de emergência (a “pílula do dia seguinte”) está disponível como uma opção hoje em dia.

A questão é: Qual é a perspectiva islâmica sobre parto e contracepção? No Islām, acredita-se que as crianças sejam um presente de Allāh e o parto é incentivado. Ao contrário de algumas outras religiões, o Islām não tem problemas com um casal desfrutando de relações conjugais íntimas um com o outro. Na verdade, é uma das principais razões para o casamento no Islām. No entanto, também dos objetivos do casamento no Islām é ter filhos que possam ser criados como muçulmanos piedosos, que adorem somente Allāh e levem uma vida justa e boa, beneficiando a si próprios e aos outros. No entanto, existem situações em que os muçulmanos têm permissão para usar métodos anticoncepcionais.

Um Companheiro do Profeta ﷺ chamado Jābir, que Allāh esteja satisfeito com ele, disse:

“Nós costumávamos praticar ‘coito interrompido’ durante o tempo do Mensageiro de Allāh e ele ouviu falar disso, mas não nos proibiu.” [Relatado por Muslim em seu Sahīh]

Em uma ocasião, um homem perguntou ao Profeta ﷺ sobre o ‘coito interrompido’, dizendo:

“Um homem teria relações sexuais com sua esposa que está amamentando um recém-nascido e ele não gostaria que ela engravidasse de novo.” O Profeta ﷺ respondeu: “Você não tem que parar de praticar o coito interrompido. Allāh não decretou uma alma, exceto que ela será criada.” [Relatado por Muslim]

Portanto, essas narrações provam que as formas seguras de contracepção são permitidas por um bom motivo e necessidade. No entanto, no Islām, a contracepção e a prevenção do parto são geralmente desencorajadas. O Profeta ﷺ disse:

“Case-se para que, no Dia do Juízo, eu exiba vocês em número maior do que as outras nações. E não pratique o celibato como os cristãos.” [Al-Bayhaqī, e autenticado por Al-Albānī]

Observe também que entendemos a partir deste ḥadīth que se Allāh quiser um filho, então isso acontecerá.

Os estudiosos muçulmanos discutiram as situações em que a contracepção é permitida. O Shaykh Al-Albānī disse:

“Se o uso de anticoncepcionais é baseado no conselho de médicos confiáveis, a fim de proteger a saúde da esposa que foi adversamente afetada por ter muitos filhos, então isso é permitido. No entanto, se o incentivo para usar anticoncepcionais é o medo da pobreza e da perda financeira, então não é permitido.” [Al-Hāwī min Fatāwa, 2/14, resumido]

O Shaykh Ibn `Uthaymīn declarou:

“Se uma mulher deseja organizar suas gravidezes para uma a cada dois anos ou mais, então é permitido usar contracepção com a condição de que seu marido o permita e que não lhe cause danos. A evidência disso é que os Companheiros do Profeta ﷺ realizaram `Azl (retirada antes do esperma entrar na mulher) durante o tempo do Profeta ﷺ para que suas esposas não engravidassem e eles não eram proibidos disso.” [Fatāwa wa Rasā’il lin-Nisā, p. 87 – resumido]

Essas decisões acadêmicas trazem outros fatores importantes:

1. Que o uso de anticoncepcionais é uma decisão que é decidida tanto pelo marido quanto pela esposa e não apenas pela esposa, nem apenas pelo marido, após considerar se as razões são válidas.

2. Como o Islām proíbe o sexo fora do casamento, a contracepção só é discutida no contexto do casamento.

3. A contracepção na forma de drogas e produtos químicos não é permitida se causar danos ao corpo.

4. Métodos permanentes de contracepção (como esterilização) são proibidos no Islām, a menos que haja perigo para a vida da mãe ou grande dano. Isso porque um dos objetivos do casamento é ter filhos, e a esterilização impede permanentemente a concepção e o parto.

5. A abstinência era a forma mais comumente praticada de contracepção no início do Islām, mas hoje outros métodos seguros são permitidos.

A “contracepção” na forma de pílula do dia seguinte é proibida no Islām, pois é considerada um “aborto precoce”. Consulte o texto sobre aborto [Ética 1.4] que discute as situações limitadas em que o aborto é permitido.

Problemas de Fertilidade

Isso se refere ao fato de o marido ou a esposa acharem difícil ter filhos. Séculos atrás, grandes estudiosos muçulmanos como Ibnul-Qayyim discutiram os méritos da medicina profética e natural para ajudar com problemas de fertilidade – o Islām não tem problemas com o uso de remédios para ajudar na fertilidade, desde que o tratamento não envolva coisas proibidas no Islām ou produtos químicos perigosos.

Os avanços na medicina e na ciência modernas levaram a tratamentos que podem ajudar na fertilidade. Não há problema com isso. O Shaykh Ibn `Uthaymīn em seu volume Fatawa 17 afirmou que não há problema com esses tratamentos se houver necessidade. Algumas pessoas acreditam erroneamente que ‘os cientistas assumiram o lugar de Allāh na decisão de quem deveria ter filhos’. Allāh declarou:

وَمَا كَانَ لِنَفْسٍ أَن تَمُوتَ إِلَّا بِإِذْنِ ٱللَّهِ كِتَـٰبًۭا مُّؤَجَّلًۭا ۗ

“E nenhuma pessoa pode até mesmo morrer exceto com a Permissão de Allāh e em um tempo determinado” [Ali ‘Imran (3): 145]

Os muçulmanos acreditam que tudo o que for pré-decretado por Allāh ocorrerá, então uma pessoa simplesmente se esforça para tirar o melhor proveito de sua situação e o resto está nas mãos de Allāh. A este respeito, um muçulmano adota qualquer avanço médico ou científico comprovado, desde que não seja proibido (por exemplo, contenha carne de porco, álcool, etc.) e não cause danos.

Além disso, é autenticamente relatado que o Profeta ﷺ disse:

“Esforce-se para alcançar o que irá beneficiá-lo e busque a ajuda de Allāh e não fique sentado sem agir.” [Sahīh Muslim]

Tradução: ‘Aishah bint Humberto Barletta.

Texto original em: https://www.abukhadeejah.com/fertility-issues-and-contraception-in-islam-the-choice-to-have-children-ethics-1-6/

Texto originalmente escrito por: ‘Abu Khadeejah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s