Tratamento de Animais no Islām – Aquele Que Tem Animais Deve Tratá-los Bem ou Deixá-los Ir!

Ibn ‘Umar, que Allāh esteja satisfeito com ele, disse que o Mensageiro de Allāh ﷺ disse:

“Uma mulher foi punida por conta de um gato que ela mantinha cativo até que ele morreu. Então ela entrou no Inferno devido a sua crueldade. Ela não o alimentou e não deu água para ele enquanto ela o manteve cativo nem ela o deixou ir para que ele pudesse comer das pequenas criaturas da terra.”

[Al-Bukhārī nº 2365 e Muslim 2242]

Explicação:

Este ḥadīth discute o bom tratamento dos animais, então aquele que tem animais deve trata-los bem ou deixa-los ir. Se uma pessoa mantém um animal (de estimação) confinado, então é obrigatório que ele cuide dele e o alimente. É proibido deixa-lo para morrer. Então seja ele um leão, um lobo, pássaros de casa, etc. se eles são mantidos confinados (no zoológico ou jardins pessoais), então devem prover para eles comida e bebida. Se uma pessoa é incapaz, então eles devem soltá-los para que se alimentem por si mesmos nos seus habitats naturais. Mesmo com o gado que uma pessoa possui, se ele não é capaz de lhes prover sustento, então ele deve vende-los para aquele que possa sustenta-los (veja Sharh de Aksar al-Mukhtasarāt). Esta mulher foi colocada no Inferno porque ela manteve um gato confinado sem comida ou bebida e não poderia soltá-lo para que pudesse se alimentar sozinho. Este ḥadīth aponta para duas questões:

  1. A permissibilidade de manter animais de estimação tais como pássaros e gatos, mesmo se eles de certa forma estão confinados, mas deve ser dado a eles comida, bebida e a capacidade de andar por aí sem ser prejudicado. Se uma pessoa não é capaz de prover isso, então a criatura deve ser solta para alimentar-se sozinho na terra (retornando para o seu ambiente natural. Se uma pessoa não provê isso e o animal morre enquanto sob seus cuidados devido a negligencia, então ele é ameaçado com o Inferno como uma punição justa.
  2. Este ḥadīth mostra a excelência do Islām, sua misericórdia e compaixão em direção a outras criaturas, mesmo se animais pequenos que não servem os humanos de nenhuma maneira, tais como um gato. Um gato é simplesmente um animal de estimação e um conforto para os olhos servindo a nada além desse propósito na maioria dos casos. Desse modo, se uma pessoa manter um gato, ele deve alimentá-lo e cuidar dele e o mesmo para cachorros, tigres, pássaros de casa, lobos e leões que as pessoas mantem e confinam.

Fonte original: Explicação do Shaykh Sālih al-Fawzān do livro Bulūgh al-Marām min Adillatil-Akhām de Al-Hāfidh Ahmad ibn ‘Alī ibn Hajr al-Asqalānī, vol. 5 e levemente adaptado.

Fonte: https://www.abukhadeejah.com/treatment-of-animals-in-islam-treat-them-well-or-let-them-go/

Tradução para o inglês: Abu Khadeejah

Tradução ao português: ‘Aishah bint Humberto Barletta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s