Compreendendo o Código de Vestimenta Muçulmano: Modéstia Para Homens e Hijāb Para Mulheres [Islām 4.5 e 4.6]

Objetivos: Explicar e ilustrar o que significa hijab e a importância disso para os muçulmanos.

Termos:

Modéstia: Maneira ou aparência humilde e despretensiosa.

Hijāb: um termo frequentemente usado para significar lenço ou roupa externa que as mulheres muçulmanas usam, mas em árabe significa uma “capa” ou “tela”.

Khimār: Um lenço que cobre a cabeça, os ombros e o peito de uma mulher.

Jilbāb: Uma grande vestimenta externa, uma peça ou duas peças, que cobre todo o corpo, exceto o rosto e as mãos.

Niqāb: Um véu facial.

(Purdah: um termo da linguagem Urdu usado pela mídia ocidental para significar a cobertura de todas as partes do corpo da mulher.)

Allāh disse:

يَـٰبَنِىٓ ءَادَمَ قَدْ أَنزَلْنَا عَلَيْكُمْ لِبَاسًۭا يُوَٰرِى سَوْءَٰتِكُمْ وَرِيشًۭا ۖ وَلِبَاسُ ٱلتَّقْوَىٰ ذَٰلِكَ خَيْرٌۭ ۚ ذَٰلِكَ مِنْ ءَايَـٰتِ ٱللَّهِ لَعَلَّهُمْ يَذَّكَّرُونَ

“Ó, filhos de Adām! Com efeito, criamos, para vós, vestimenta, para vos acobertar (cobrir vossas partes privadas, etc.) e como um adorno. Mas a vestimenta da virtuosidade, esta é a melhor. Esse é um dos sinais de Allāh, para que lembrem (isto é, deixem a falsidade e sigam a verdade).” [Al-A’raf (7): 26]

Allāh mencionou aqui motivos para se vestir: cobrir o corpo e ocultar o que não deveria ser revelado em público e embelezar o corpo para que a pessoa pareça melhor. As roupas islâmicas são conhecidas por sua modéstia. Um muçulmano pode usar as roupas que desejar, desde que sejam modestas, livres de impurezas, não feitas de materiais proibidos e dentro das normas textuais. As diretrizes textuais significam que deve obedecer aos mandamentos do Alcorão e da Tradição Profética.

Espera-se que tanto homens como mulheres mostrem modéstia nas roupas que vestem. Espera-se que as mulheres se vistam de uma maneira que mostre que são mulheres crentes. O Alcorão instruiu o Profeta ﷺ:

يَـٰٓأَيُّهَا ٱلنَّبِىُّ قُل لِّأَزْوَٰجِكَ وَبَنَاتِكَ وَنِسَآءِ ٱلْمُؤْمِنِينَ يُدْنِينَ عَلَيْهِنَّ مِن جَلَـٰبِيبِهِنَّ ۚ ذَٰلِكَ أَدْنَىٰٓ أَن يُعْرَفْنَ فَلَا يُؤْذَيْنَ ۗ وَكَانَ ٱللَّهُ غَفُورًۭا رَّحِيمًۭا

“Ó, Profeta! Diga a suas esposas, suas filhas e às crentes para cobrir todo os seus corpos com seus mantos (jilbāb). Isso será o melhor, que elas devem ficam conhecidas (como mulheres respeitáveis) a fim de que não sejam molestadas. E Allāh é Perdoador, Misericordiosíssimo.” [Sūrah al-Aḥzāb (33):59]

As mulheres também são orientadas a não exibir suas roupas elegantes. Isso significa que o vestido tem como objetivo proteger o usuário de assédio e evitar que alguém fique obcecado com o orgulho de sua aparência externa. É também uma forma de os muçulmanos desenvolverem uma sociedade que respeite as fronteiras entre homens e mulheres. Desta forma, cada pessoa é julgada por sua piedade, honestidade, trabalho árduo e valores, não pela mera beleza exterior e consciência da moda. Muitas mulheres muçulmanas se escondem completamente em um ‘jilbāb‘ (vestimenta externa que as cobre da cabeça aos pés), junto com luvas e um véu facial (niqāb) que permite que apenas os olhos sejam vistos. Tudo isso vem do Islām. No entanto, nem tudo é obrigatório. As luvas e o véu facial não são obrigações, mas recomendações e a maioria das mulheres opta por não as usar.

Portanto, o hijāb é a prática islâmica de impedir que as mulheres sejam vistas pelos homens, exceto por seus parentes mais próximos do sexo masculino (chamados de mahrams). Os homens não podem apertar a mão das mulheres, a menos que sejam parentes próximos a elas, como esposa, filha, tia paterna, tia materna, irmã, etc.

Alguns muçulmanos acreditam erroneamente que o hijāb é uma prática cultural e não religiosa. Eles estão muito enganados porque Allāh instruiu as mulheres:

وَقُل لِّلْمُؤْمِنَـٰتِ يَغْضُضْنَ مِنْ أَبْصَـٰرِهِنَّ وَيَحْفَظْنَ فُرُوجَهُنَّ وَلَا يُبْدِينَ زِينَتَهُنَّ إِلَّا مَا ظَهَرَ مِنْهَا ۖ وَلْيَضْرِبْنَ بِخُمُرِهِنَّ عَلَىٰ جُيُوبِهِنَّ ۖ وَلَا يُبْدِينَ زِينَتَهُنَّ إِلَّا لِبُعُولَتِهِنَّ أَوْ ءَابَآئِهِنَّ أَوْ ءَابَآءِ بُعُولَتِهِنَّ أَوْ أَبْنَآئِهِنَّ أَوْ أَبْنَآءِ بُعُولَتِهِنَّ أَوْ إِخْوَٰنِهِنَّ أَوْ بَنِىٓ إِخْوَٰنِهِنَّ أَوْ بَنِىٓ أَخَوَٰتِهِنَّ أَوْ نِسَآئِهِنَّ أَوْ مَا مَلَكَتْ أَيْمَـٰنُهُنَّ أَوِ ٱلتَّـٰبِعِينَ غَيْرِ أُو۟لِى ٱلْإِرْبَةِ مِنَ ٱلرِّجَالِ أَوِ ٱلطِّفْلِ ٱلَّذِينَ لَمْ يَظْهَرُوا۟ عَلَىٰ عَوْرَٰتِ ٱلنِّسَآءِ ۖ وَلَا يَضْرِبْنَ بِأَرْجُلِهِنَّ لِيُعْلَمَ مَا يُخْفِينَ مِن زِينَتِهِنَّ ۚ وَتُوبُوٓا۟ إِلَى ٱللَّهِ جَمِيعًا أَيُّهَ ٱلْمُؤْمِنُونَ لَعَلَّكُمْ تُفْلِحُونَ

“E dize às crentes para abaixarem seus olhares (em relação às coisas proibidas), protegerem suas partes íntimas (de cometer atos sexuais ilícitos), não exibirem seus atrativos exceto o que é aparente, esconderem seus atrativos por todos os seus Juyūb (ou seja, seus corpos, cabeças, pescoços etc.) e não revelar seus atrativos exceto para os seus maridos, seus sogros, seus filhos, os filhos dos seus maridos, seus irmãos, os filhos dos seus irmãos e os filhos das suas irmãs, as mulheres muçulmanas, as escravas que as suas mãos direitas possuem (ou seja, suas escravas) e os escravos velhos os quais lhes faltam vigor ou crianças pequenas que não têm senso da vergonha do sexo. E que elas não batam seus pés de forma a revelar o que elas escondem dos seus atrativos. E implorem a Allāh por perdão, ó crentes, para que vocês sejam dos bem-sucedidos.” [Sūrah An-Nūr (24): 31]

As palavras cruciais neste versículo são: وَلْيَضْرِبْنَ بِخُمُرِهِنَّ عَلَىٰ جُيُوبِهِنَّ

Em árabe: wal-yadribna prova claramente que este é um comando (devido ao lām de comando), então significa: “esconderem seus atrativos por todos os seus Juyūb (ou seja, seus corpos, cabeças, pescoços etc.) ” A palavra que Allāh usa neste versículo para véu é Khimār (pl. Khumur). O significado desta palavra na língua árabe é: lenço ou véu. O jurista, linguista, estudioso da gramática árabe e do Alcorão, Shaykh Ibn Uthaymīn disse: “É um pano com o qual uma mulher cobre a cabeça.” (Tafsīr Surah An-Nūr, p. 167). O estudioso do Alcorão, Al-Baghawī (falecido em 516AH) afirmou: “O termo juyūb (sing. Jayb) neste versículo refere-se a seus peitos, cabelos, pescoço e orelhas.” (3/289) O Shaykh Ibn Uthaymīn também disse: “Os estudiosos do Alcorão disseram que isso significa que eles devem cobrir suas cabeças, pescoços e tórax com um lenço.” (p. 168).

Allāh instruiu aos homens:

قُل لِّلْمُؤْمِنِينَ يَغُضُّوا۟ مِنْ أَبْصَـٰرِهِمْ وَيَحْفَظُوا۟ فُرُوجَهُمْ ۚ ذَٰلِكَ أَزْكَىٰ لَهُمْ ۗ إِنَّ ٱللَّهَ خَبِيرٌۢ بِمَا يَصْنَعُونَ

“Dize aos crentes para baixarem os seus olhares (de olhar para coisas proibidas) e proteger suas partes íntimas (de atos sexuais ilícitos, etc.). Isso é mais puro para eles. Na verdade, Allāh está ciente do que eles fazem.” [An-Nur (24): 30]

Os homens são ordenados a vestir-se modestamente com roupas largas que não revelem o que há entre o umbigo e os joelhos. Todas as vestimentas inferiores, como calças ou camisas longas (ou seja, thawb), devem estar acima dos tornozelos, assim como o Profeta ﷺ ordenou:

“O que está abaixo dos tornozelos de uma roupa inferior estará no Fogo.” [Relatado por Al-Bukhārī, nº 793]

E ele ﷺ disse:

“E a roupa de baixo do crente deve ir até o meio da panturrilha, mas não há pecado para ele se ficar entre essa ponta e o tornozelo. Mas tudo o que está abaixo do tornozelo está no Fogo.” E ele ﷺ disse três vezes: “Allāh não vai olhar para aquele que deixa sua roupa de baixo se arrastar no chão por vaidade.” [Relatado por Ibn Mājah, nº 3704]

A etiqueta islâmica também inclui a separação de homens e mulheres não relacionados em reuniões sociais e religiosas, tanto quanto possível. Isso é feito, por exemplo, dando-lhes entradas separadas para a mesquita e salas de oração separadas em aeroportos e hospitais, e salas separadas em reuniões sociais. O Profeta ﷺ declarou:

“Cuidado para não entrar em contato com mulheres ou reuniões de mulheres”.

A prática de buscar um cônjuge deve ser feita sem namoro ou cortejo. As famílias de ambos os lados devem estar envolvidas desde o início para que um relacionamento seja protegido de conduta imoral. No caso de mulheres que se converteram ao islamismo e não têm parentes muçulmanos, a guarda do casamento passa a ser responsabilidade do chefe da mesquita ou centro islâmico.

Regras islâmicas tradicionais para roupas modestas do Alcorão e da Sunnah:

Para mulheres quando em público entre homens não são parentes (ou seja, não mahram):

  • As roupas devem cobrir todo o corpo, exceto o rosto e as mãos, quando na companhia de homens não aparentados.
  • As roupas devem ser largas, para que a forma do corpo não seja vista.
  • Espesso o suficiente para que não seja transparente.
  • Não deve se parecer com a roupa dos homens.
  • Não deve ser ostentoso.
  • Não deve ser perfumado quando estiver perto de homens não aparentados (não mahrams).

Para homens:

  • A roupa deve esconder o que quer que esteja entre o umbigo e o joelho.
  • Deve ser solto, e não transparente, para que as áreas privadas permaneçam escondidas (por roupas soltas, não justas).
  • Todas as vestimentas devem estar acima do osso do tornozelo.
  • Não deve se parecer com a roupa feminina.
  • Eles não devem se parecer com algo que apenas busca imitar práticas / modas não islâmicas (por exemplo, roupas de budistas, padres, rabinos, artistas de hip-hop, estrelas de cinema, etc.)
  • Não pode ser feito de seda ou colorido / tingido com açafrão.

Hijāb: Muitas pessoas pensam erroneamente que hijāb significa apenas um lenço de cabeça, mas na verdade significa “uma tela” ou “capa”. A palavra khimār se refere a um lenço que é usado sobre a cabeça, ombros e peito de uma mulher.

O jilbāb é uma vestimenta externa que é usada sobre as “roupas de casa” e sobre o khimār de uma mulher. O jilbāb a cobre da cabeça aos pés. Pode ser uma peça ou duas – e ela a veste antes de sair de casa ou quando está na companhia de não-mahrams (homens não aparentados).

O Profeta ﷺ disse:

 “Quando uma mulher atinge a idade da adolescência, não é correto que ela exiba qualquer parte de seu corpo, exceto esta e esta – e ele apontou para o rosto e as mãos.” [Abu Dawūd, nº 4104]

Este ḥadīth é uma prova clara de que uma mulher é obrigada a cobrir todo o corpo. As regras de modéstia são legisladas e ordenadas por Allāh, não ditadas pelos caprichos das pessoas.

Atitudes modernas: há uma tendência entre alguns muçulmanos de evitar aderir ao código de vestimenta islâmico porque é difícil para eles fazê-lo em uma sociedade liberal ocidental que convida à imodéstia e à imoralidade. Esses muçulmanos se sentem estranhos e não podem tolerar os comentários hostis e até mesmo os abusos que podem encontrar se se vestirem de acordo com o Islām. Então, eles cedem às pressões sociais.

Muçulmanos praticantes e firmes defendem a opinião de que, independentemente de atitudes islamofóbicas ocasionais, eles não permitirão que a prática de sua fé seja comprometida – e seu amor por Allāh, medo Dele e amor pelo cumprimento de Suas leis superam qualquer dificuldade que enfrentem por um minoria de pessoas hostis e islamofóbicas na sociedade.

Há ainda outro grupo de chamados “muçulmanos iluminados” que acreditam que o hijāb e o código de vestimenta islâmico estão desatualizados e não são adequados para nossos tempos, independentemente da lei do Alcorão e da Profecia que os obrigue. Eles pedem aos muçulmanos que abandonem essas práticas religiosas “desatualizadas”. Alguns chegam ao ponto de apelar aos governos do Ocidente para proibir o hijāb! Estes são os mais severos em sua intolerância e os mais prejudiciais aos muçulmanos e ao Islām.

Os muçulmanos praticantes acham essas atitudes intolerantes assustadoras e perigosas porque procuram impedi-los de praticar sua religião livremente e os afasta e a sua religião. Muitos muçulmanos de segunda e terceira gerações ainda se lembram de seus avós dizendo: “Um dia essas sociedades vão querer você fora, então esteja preparado para voltar para casa!” O que faria com que os muçulmanos partissem, exceto se eles e seus descendentes se sentissem mal acolhidos, indesejados, desrespeitados e marginalizados apenas porque praticam sua fé!?

Um muçulmano pode muito bem perguntar: Essas mesmas pessoas pediriam a proibição de freiras usarem seus hábitos (roupas modestas) que lembram o hijāb das mulheres muçulmanas?

As evidências mostram que a grande maioria das mulheres muçulmanas opta por usar o hijāb e não é forçada de forma alguma. As mulheres muçulmanas pedem que a sociedade respeite sua decisão de escolher seu próprio estilo de vida.

Tradução: ‘Aishah bint Humberto Barletta.

Texto original em: https://www.abukhadeejah.com/understanding-the-muslim-dress-code-modesty-for-men-and-the-hijab-for-women-islam-4-5/

Texto originalmente escrito por: ‘Abu Khadeejah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s